©Greenpeace

Declaração recente do presidente Lula confirma: Nuclear não é interesse de brasileiros. Após reunião com Alan Garcia em Manaus, Lula declarou que as nações desenvolvidas pressionam os países amazônicos a não construírem usinas hidrelétricas para que possam vendê-los energia nuclear. De certa forma o Presidente deixa claro que o interesse em construir usinas nucleares não é brasileiro.

E não é a primeira vez que o faz. No passado, o presidente declarou que retomaria o programa nuclear se os ambientalistas e o IBAMA continuassem dificultando o licenciamento das hidrelétricas. E foi assim que o fez, apesar de ter militado no passado contra o programa nuclear. Era um tipo de repreensão aos que prezam por um planeta sadio.

Agindo dessa forma, o presidente deixa a entender que nuclear não é a melhor forma para se gerar energia no Brasil. Mas disso os brasileiros estão carecas de saber.

O fato é que o Brasil não precisa nem de grandes hidrelétricas nem de nuclear. Nosso país tem um imenso potencial de geração de energia através de fontes limpas e renováveis, o que vem sendo subestimado pelo governo, ilustrado por essas atitudes. Só o que se planeja ser investido esse ano pelo BNDES em Angra 3 e Belo Monte, poderia viabilizar um grande desenvolvimento da indústria renovável no país, descentralizando a geração e a cadeia produtiva, gerando mais empregos, sem o legado do lixo radioativo e lançando o Brasil na vanguarda da geração renovável e a baixo carbono mundial.