Alterações em correntes marítimas com conseqüências para o clima no mundo ainda não dimensionadas. Esta é a previsão dos especialistas que falaram à imprensa sobre o recente deslocamento de um gigantesco iceberg do continente antártico.
Segundo Neal Young, glaciologista do Centro de Pesquisa de Ecossistemas e Clima Antártico, na Tasmânia (Austrália), em entrevista para a BBC Brasil, o iceberg, aproximadamente do tamanho do Distrito Federal, bloqueia a produção de água densa e gelada na região, o que já traz perspectiva de invernos mais frios no Atlântico Norte.
Ainda que os efeitos diretos no clima não sejam sentidos imediatamente, o episódio prejudica pinguins e outros animais selvagens que usam a área para a alimentação.
A notícia está no site do O Estado de S. Paulo.