Greenblog

Notas sobre o meio ambiente em tempo real.

  • Debate: escalada de violência contra ativistas na Amazônia

    Postado por Juliana Costa - 2 - set - 2014 às 12:55

    Para chamar a atenção da opinião pública e ampliar o debate sobre a situação de insegurança em que vivem estes trabalhadores extrativistas, além buscar  soluções para o problema, a Comissão de Direitos Humanos do Senado realizará, nesta quarta-feira 3 de setembro, uma Audiência Pública com a presença de lideranças de comunidades afetadas pela exploração ilegal de madeira e a violência atrelada à atividade. O Greenpeace estará presente.

    Entre os convidados estão a coordenadora da CPT, que atua em Boca do Acre (AM), Maria Darlene Braga Martins, autora de denúncias sobre irregularidades em Planos de Manejo Florestal e sobre a ação de fazendeiros e madeireiros no estado. Maria Darlene está ameaçada de morte desde 2011. Também participará da audiência Antônio Vasconcelos, liderança na Reserva Extrativista Ituxi (RESEX), localizada em Lábrea, no sul do Amazonas, ameaçado de morte desde 2001, por defender a criação e manutenção da RESEX em que vive.

    Claudelice Santos, irmã caçula de José Claudio, assassinado em maio de 2011, no Pará, junto com sua esposa, Maria do Espírito Santo, é outra importante presença confirmada. Zé Claudio, assim como Josias, foi morto apenas alguns meses depois de denunciar publicamente que poderia perder  a vida a qualquer momento. Desde então sua irmã Claudelice luta para que os acusados do crime sejam condenados.

    A audiência é interativa e você pode participar enviando sua pergunta pelo site do Senado. Você poderá acompanhar a transmissão ao vivo da audiência por aqui. Leia mais >

  • A luta não morre

    Postado por Luciano Dantas - 1 - set - 2014 às 18:13

    segunda-feira, 1 de setembro de 2014

    Os convidados destacaram a importância do envolvimento da sociedade civil e de organizações, como o Greenpeace, para dar visibilidade à impunidade.

     

    Um dos principais museus de São Paulo recebeu no domingo, 31 de agosto, a visita de importantes ativistas de questões conflitantes na Amazônia.   

    A exibição do filme “Toxic Amazon: uma crônica de mortes anunciadas" (VICE, 2011) no Museu da Imagem e do Som (MIS), aproximou a distante realidade dos povos da Amazônia aos moradores da maior metrópole do Brasil, numa apresentação forte e comovente.

    O encerramento foi marcado por um bate-papo com protagonistas das questões agrárias que mobilizaram Felipe Milanez a retratá-los no filme-denúncia: Claudelice Santos, irmã de Zé Cláudio Santos, líder extrativista morto em maio de 2011 e Cosme Caspitano da Silva, trabalhador rural e agente pastoral da Comissão Pastoral da Terra.

    Nicole Figueiredo, da ONG 350, além do diretor do filme, também participaram.

    Para Claudelice, a morte de seu irmão e cunhada é fruto da forma como o governo trata a questão agrária no Brasil. “Todos os casos de assassinatos por conta de terra na floresta ocorrem a partir de um sistema que conta com os interesses políticos e de fazendeiros, passando por pequenos e micro agricultores, que agem como mandantes, além dos pistoleiros, que executam esses crimes”.

    Cosme Caspitano coolaborou com a conversa afirmando que os dados de redução do desmatamento na Amazônia, divulgados pelo INPE . “As madeireiras colocam um selo verde de sustentabilidade e vocês da região Sudeste acreditam que estão comprando uma madeira legal – na verdade se trata de uma madeira melada de sangue. Muita gente morreu pra essa madeira cair.”

    Os convidados destacaram a importância do envolvimento da sociedade civil e de organizações, como o Greenpeace, para dar visibilidade à impunidade que há décadas mata e aterroriza os extrativistas que conflitam os interesses madeireiros e do agronegócio.

    No dia 03 de setembro Claudelice participa de uma audiência pública na Comissão de Direitos Humanos do Senado. O objetivo é discutir a violência contra as populações nas regiões centrais da expansão agrária. Leia mais >

  • Alckmin proíbe máscaras em protestos

    Postado por Alan Azevedo - 29 - ago - 2014 às 17:42

    Manifestante do Greenpeace usa máscara para protestar contra energia nuclear. (©Greenpeace)

     

    O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), sancionou nesta sexta-feira o projeto de lei que proíbe o uso de máscaras em protestos e manifestações civis. Em processo acelerado, o PL 2.405/2013 foi aprovado no início de julho pela Assembleia Legislativa de São Paulo, chegando às mãos do governador em 12 de agosto.

    Ainda nessa semana, Alckmin informara que regulamentaria a iniciativa até o final do ano, dentro do prazo de 90 dias previsto em lei. O texto também estipula que as polícias Civil e Militar sejam avisadas previamente sobre a realização de protestos.

    As máscaras são parte importante dos recursos lúdicos usados pelo Greenpeace e por diversos outros grupos em seus protestos. Foi, por exemplo, o recurso escolhido para uma atividade realizada em 2009, quando ativistas do Greenpeace usaram uma máscara com o rosto da Senadora Katia Abreu para denunciar os ataques da bancada ruralista contra o Código Florestal. A Senadora processou a ONG, pedindo indenização por danos morais, mas a Justiça entendeu que a atividade representava apenas o exercício do direito à livre manifestação, assegurado pela Constituição Brasileira.

    “A lei parte do pressuposto de que todos são suspeitos e criminosos em potencial”, explica Pedro Telles, assessor de Políticas Públicas do Greenpeace. Para ele, o fato do governador e candidato à reeleição Geraldo Alckmin sancionar o PL mostra uma escalada no cerceamento de direitos básicos de livre expressão do cidadão.

    O cidadão brasileiro foi e ainda vai às ruas demandar maior diálogo entre governo e sociedade civil. No entanto, a surdez dos governantes impera, criando leis que dificultam ainda mais fortalecimento do processo democrático.

    Em nossas redes sociais, estamos pedindo às pessoas para se manifestarem contra o cerceamento da liberdade de expressão. Envie uma mensagem à página do governador no Facebook e comentários para seu Twitter. É preciso mostrar que a sociedade não concorda com medidas anti-democráticas, e está longe de querer rememorar tempos passados, onde a liberdade existia apenas para poucos. Leia mais >

  • Renováveis sobem para o topo da pauta eleitoral

    Postado por Pedro Telles - 29 - ago - 2014 às 12:27 1 comentário

    Após anos de pressão da sociedade civil, vai ficando claro que candidatos à presidência já percebem que as energias renováveis são o único caminho viável. Leia mais >

     

    Após um debate entre presidenciáveis que mostrou o peso de temas relacionados a meio ambiente e sustentabilidade nas eleições, duas notícias publicadas nesta sexta-feira (29) colocam energias renováveis no topo da pauta eleitoral.

    O Globo traz em sua capa a informação de que a campanha de Marina Silva deixará o pré-sal em segundo plano e priorizará as energias eólica e solar. Já a Folha de São Paulo destaca que Eduardo Jorge defende “fazer uma revolução com as energias eólica e solar” e fechar usinas nucleares.

    Como indicado no relatório Revolução Energética do Greenpeace, não falta potencial para o Brasil transformar radicalmente sua matriz e caminhar rumo ao desenvolvimento limpo. Após anos de pressão da sociedade civil, vai ficando claro que candidatos à presidência já percebem que esse é o único caminho viável.

    Seguiremos firmes na nossa mensagem e nas demandas para todos os candidatos, para que nos próximos quatro anos o Brasil transforme oportunidade em realidade.

  • Meio ambiente em alta por vias indiretas

    Postado por Pedro Telles* - 27 - ago - 2014 às 14:41

    O primeiro debate entre presidenciáveis para as Eleições de 2014, promovido pelo Grupo Bandeirantes ontem, terça-feira (26), deixou claro que questões relacionadas a meio ambiente e sustentabilidade estão em alta - ainda que de maneira indireta.


    Limitações do atual modelo energético, propostas para a melhoria da mobilidade urbana (diretamente relacionada às emissões de gases de efeito estufa), demarcação de terras indígenas (que, assim como unidades de conservação, têm grande importância para a preservação das florestas), reforma agrária e agricultura familiar foram temas recorrentes no embate entre candidatos. Dessa forma, questões que estão na raíz dos problemas do desmatamento e das mudanças climáticas ocuparam importante espaço.


    Seguiremos pressionando para que os candidatos apresentem propostas qualificadas e assumam compromissos concretos!


    Abaixo estão os tweets da cobertura do debate que o Greenpeace fez ao vivo, questionando e discutindo os posicionamentos dos presidenciáveis:

     

    *Pedro Telles é Assessor de Políticas Públicas do Greenpeace Brasil

  • Um presente para o planeta

    Postado por Roberta Ito - 26 - ago - 2014 às 20:00

    terça-feira, 26 de agosto de 2014 Um futuro para o planeta

      “O laço essencial que nos une é que todos habitamos este pequeno planeta. Todos respiramos o mesmo ar. Todos nos preocupamos com o futuro dos nossos filhos. E todos somos mortais.” - John Kennedy.

    Com este pensamento em mente, vemos o quanto as pessoas precisam se conscientizar sobre o mundo que habitam. Hoje a população já tem a consciência de que o planeta está correndo grande perigo e que precisamos fazer algo.

    Para ajudar o planeta você pode contribuir de muitas formas, partindo do ativismo de rua, protestando de forma pacífica, até o compartilhamento de petições que pedem projetos de lei para a proteção de nosso maior bem: o futuro do planeta.

    Então, viemos mostrar para você mais uma maneira de deixar a sua marca positiva no nosso planeta e para as futuras gerações: a Festa Consciente.

    Esta é uma plataforma online que oferece um jeito diferente de presentear as pessoas, e funciona através de vale-doações. Você escolhe os presentes que quer ganhar, a instituição que quer ajudar e a galera da organização Presente Consciente prepara os convites da sua festa. Seus convidados recebem um código para identificar a festa e, online, fazem a doação para a festa e para a instituição que você escolheu ajudar.

    Até seus filhos podem ajudar, com a sua supervisão. Se você quer saber mais, clique aqui e confira o material que a Presente Consciente preparou sobre.

    É claro que nós, do Greenpeace, também estamos nessa. Que tal fazer uma super festa ajudando o planeta? Leia mais >

    Festa Consciente

  • Mãos unidas contra o carvão

    Postado por Marina Yamaoka - 23 - ago - 2014 às 10:30

     

    Mais de 7500 pessoas de quase 30 países deram as mãos, hoje, como um símbolo contra o que poderá ser a maior mina de carvão a céu aberto na Europa, e pediram a mudança para energias limpas.

    Com oito quilômetros de extensão na fronteira entre Alemanha e Polônia, a corrente humana ligou as comunidades de Kerkwitz e de Grabice. As duas cidades, assim como outras localidades próximas, correm o risco de se tornarem vítimas da mina a céu aberto. A fronteira foi cruzada em Gross Gastrose, onde bombeiros entraram no rio Neisse e ajudaram a formar uma corrente ininterrupta.

    “É muito inspirador ver que mais de 7500 pessoas dos mais diversos países do mundo se uniram hoje para pedir um futuro sem um combustível sujo como o carvão. Isso dará força para que as pessoas da região continuem lutando com coragem durante os próximos anos contra a instalação da mina”, disse Meri Pukarinen, coordenadora da campanha de Clima e Energia do Greenpeace Polônia. “Nós não vamos desistir até que os políticos entendam que a maioria das pessoas não quer esta mina aqui”, concluiu Pukarinen.

    Empresas de energia como Vattenfall e PGE planejam seis novas minas a céu aberto na região de Lusatia, na fronteira entre Alemanha e Polônia. Se estes planos forem concretizados, mais de 20 vilarejos serão destruídos e mais de 6 mil pessoas perderão suas residências – muitas delas contra suas vontades pessoais.

    É válido ressaltar que tais minas seriam responsáveis por, pelo menos, 2 bilhões de tonelas de CO2 adicionais na atmosfera – mais do que o dobro das atuais emissões anuais da Alemanha. “Lusatia está para se tornar o palco de um dos maiores crimes ambientais europeus. Precisamos impedir que essas minas se instalem aqui ou não haverá chance para que a Europa consiga alcançar as metas climáticas que ela mesmo estipulou”, lembrou Pukarinen.

    A idéia da corrente humana surgiu em grupos de resistência locais e apoiada por organizações como Greenpeace, Amigos da Terra, Climate Alliance, entre outras. Leia mais >

  • Artistas e políticos assinam pelo Ártico

    Postado por Alan Azevedo - 22 - ago - 2014 às 16:49

    Atriz Alice Braga. ©Reprodução

    A Declaração Internacional pelo Futuro do Ártico ganhou novas assinaturas essa semana. Alice Braga, Felipe Braga e Roberto Tripoli se posicionaram a favor da defesa do Ártico, assim como fizeram centenas de importantes figuras públicas do mundo inteiro.

    O Ártico está se transformando diante de nossos olhos: a cada ano o gelo derrete mais e mais, e as empresas petrolíferas que visam explorar na região colocam em risco quatro milhões de pessoas que ali moram – sem contar a rica biodiversidade animal e vegetal que compõe o bioma ártico.

    Atriz de um dos filmes mais famosos do circuito nacional, o consagrado “Cidade de Deus”, Alice Braga coloca seu nome na lista de defensores do Ártico. Ela também participou de outros sucessos internacionais, como os filmes “Na Estrada”, “Eu Sou a Lenda” e “Ensaio sobre a Cegueira”.

    Também apoiam a iniciativa internacional o diretor e escritor Felipe Braga, conhecido por roteirizar a série de TV “Mandrake” e o filme “Latitudes”, e o vereador paulista e ativista do meio ambiente Roberto Tripoli.

    Vereador Roberto Tripoli. ©Greenpeace

    O diretor e escritor Felipe Braga. ©Greenpeace Leia mais >

     
  • Greenpeace suspende programa Camarim dos Candidatos

    Postado por efigueir - 13 - ago - 2014 às 13:10

     Em respeito ao falecimento do candidato à Presidência Eduardo Campos, em acidente aéreo nesta quarta 13 de agosto, em Santos, o Greenpeace tira do ar o programa Camarim dos Candidatos. O Greenpeace se solidariza à família, amigos e apoiadores de Eduardo Campos e lamenta profundamente a perda do ex-governador de Pernambuco.

    O programa “Camarim dos Candidatos” foi criado como parte do Projeto de Eleições do Greenpeace deste ano, que inclui a plataforma Pressione Verde, na qual a organização apresenta suas propostas, incluindo estratégias e metas específicas, sobre temas como mudanças climáticas, proteção das florestas, investimento em novas fontes renováveis de energia e mobilidade urbana. Leia mais >

  • Vila Isabel conectada à rede

    Postado por Barbara Rubim* - 12 - ago - 2014 às 19:41 1 comentário

    Jovens instalam placas solares no telhado do Centro Comunitário Lídia dos Santos, junto com voluntários do Greenpeace, em Vila Isabel - Rio de Janeiro/RJ. (©Otávio Almeida/Greenpeace)

     

    Há pouco mais de um ano, o Greenpeace instalou um sistema fotovoltaico no Centro Comunitário Lídia dos Santos, em Vila Isabel, no Rio de Janeiro. Após semanas de capacitação e treinamento, jovens da própria comunidade do Morro dos Macacos participaram da instalação das 20 placas fotovoltaicas.

    Feita a instalação, o próximo passo foi o de regularizar o sistema gerador de eletricidade junto à Light, empresa distribuidora de energia no Rio de Janeiro. Isso porque, desde dezembro de 2012, quando foi editada a Resolução 482 da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), qualquer pessoa pode gerar sua própria energia e descontar o valor da eletricidade gerada de sua conta de luz, ao final do mês. Dessa forma, passamos a pagar somente a diferença entre o gerado pelo sistema fotovoltaico e o consumido da rede elétrica.

    O processo de regularização foi longo, em parte por causa de burocracia da própria concessionária, em parte por causa da situação atípica do Centro Comunitário, que não possuía um medidor próprio até instalarmos o sistema.

    Apesar dos percalços, o sistema foi finalmente conectado à rede elétrica e, agora sim, o Centro Comunitário gera sua própria energia renovável e limpa, que, dentre outras coisas, é usada para iluminar o campo de futebol da comunidade e usada no próprio centro que dá aulas de informática, dança e reforços escolares aos jovens do Morro. 

    *Barbara Rubim é da campanha de Clima e Energia do Greenpeace Brasil Leia mais >

1 - 10 de 2714 resultados.