A brasileira Ana Paula Maciel é mantida sob custódia após protesto pacífico. (Foto: © Greenpeace/Nick Cobbing)

 

A brasileira Ana Paula Alminhana Maciel, de 31 anos, está entre os tripulantes do navio Arctic Sunrise, que são mantidos sob custódia na embarcação pela Guarda Costeira da Rússia. Ana e outros 29 ativistas do Greenpeace protestavam pacificamente contra a companhia Gazprom, por sua exploração de petróleo no Ártico. Segundo leis marítimas internacionais, a intervenção policial foi ilegal, já que o navio em que estavam os ativistas navegava em Zona Econômica Exclusiva da Rússia (EEZ, em inglês), onde é garantida a livre circulação de embarcações estrangeiras.

Desde 2006, Ana Paula embarca nos navios de campanha do Greenpeace. O escritório do Greenpeace no Brasil entrou em contato com a Divisão de Assistência Consular do Ministério de Relações Exteriores relatando o ocorrido e pedindo ao governo brasileiro que entre em contato com as autoridades russas para garantir a segurança dos ativistas e para prestar assistência a Ana Paula.

Segundo as últimas informações recebidas, os guardas estão armados e não há feridos.