A cada dia que passa, fica mais constrangedor para a Total manter seus planos de perfurar perto dos Corais da Amazônia. Mas a petrolifera francesa já foi longe demais, e precisamos detê-la antes que seja tarde. Por isso, é preciso que o mundo todo conheça os 5 principais fatos da empresa, que provam ser:

#VergonhaTotal

1. Dois milhões de defensores contra os planos da Total 

Sim! Dois milhões de pessoas aderiram a este movimento global pedindo a proteção do recife na bacia da foz do rio Amazonas. Elas estão dizendo à Total para cair fora dos Corais da Amazônia. Isso é mais do que OITO vezes a população da Guiana Francesa! Não é algo que possa ser ignorado por uma empresa que presa  por sua reputação, certo?

Falando da Guiana Francesa, a região pode sofrer as conseqüências de um derramamento de óleo se a Total continuar com seus planos de perfuração próximo ao recife. Nosso navio Esperanza está agora a caminho deste território que pertence à França para revelar mais segredos sobre os Corais da Amazônia… fique ligado!


Mais de 500 pessoas, coordenadas pelo artista John Quigley, formam uma imagem de 100 metros na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. Foto: Fernanda Ligabue/Spectral Q/Greenpeace

Mensagem ao Ibama e à Total em atividade realizada em São Luís, no Maranhão © Cynthia Carvalho / Greenpeace

2. A ciência, as comunidades locais e o MPF também estão contra

A comunidade científica, as comunidades locais e até mesmo o Ministério Público Federal (MPF) recomendaram a interrupção de qualquer plano de perfuração de petróleo perto dos Corais da Amazônia.

E eles sabem do que estão falando. Grandes nomes como a oceanógrafa americana Silvia Earle, o climatologista brasileiro Carlos Nobre e o economista indiano Pavan Sukhdev assinaram uma carta no ano passado expressando sua preocupação com os riscos da exploração de petróleo perto dos Corais.

O professor doutor em Biologia Marinha da Universidade Federal Fluminense, Carlos Eduardo Leite Ferreira, entregou aos técnicos do Ibama a carta aberta em defesa dos Corais da Amazônia, como representante dos cientistas do mundo todo que assinaram o manifesto pedindo a proteção deste novo e único bioma. Foto: João Laet / Greenpeace

As comunidades locais e lideranças indígenas de Oiapoque, Suriname e Guiana Francesa também levantaram a voz e se opuseram publicamente aos projetos de exploração de petróleo na bacia da foz do Amazonas. E sim Total, isso inclui seu projeto. Daremos mais notícias sobre isso em breve…

E por último, mas não menos importante, algumas semanas atrás, um promotor do Ministério Público Federal no Amapá recomendou ao Ibama que a licença de perfuração para a Total fosse negada.

É uma #VergonhaTotal que todos os especialistas se oponham aos seus planos. Total, agora é hora de recuar dos Corais da Amazônia!


Ativistas do Greenpeace protestam com uma mancha de óleo gigante em frente ao escritório da Total, no Rio de Janeiro. Foto: Fernanda Ligabue/Greenpeace

3. A Total não tinha ideia do tamanho dos Corais da Amazônia 

Estudos recentes sugerem que o recife pode ter até 56.000 km2,, maior que o estado do Rio de Janeiro e quase 6 vezes mais que a estimative inicial de 9.500 km2… e a Total não sabia disso, não incluiu o tamanho em sua avaliação de impacto ambiental. Mas de alguma forma, eles ainda pretendem perfurar petróleo.

Pode me chamar de louca, mas para mim é uma #VergonhaTotal pretender perfurar em um lugar que você conhece tão pouco.


4. Há corais em um dos blocos de perfuração de petróleo da Total!

A notícia ganhou o mundo! Mais de 30 países estão falando sobre isso, um fato que pode mudar tudo. O Ibama está prestes a tomar uma decisão em breve. A Total deve lembrar que esta é a última chance de conseguir a licença ambiental para perfurar perto dos Corais e o fato de a petrolífera ignorar a existência do recife na sua area de exploração invalida o processo de iniciar suas operações.

Ok Total, entendemos, você é uma especialista em aplicar o princípio da precaução, só que não. Ninguém confia mais em você! #VergonhaTotal


Banco de rodolitos coberto por algumas esponjas-do-mar dentro do bloco FZA-M-86, onde a empresa Total quer buscar petróleo. (Foto: ©Greenpeace)

5. A ganância pelos lucros acima da proteção dos Corais da Amazônia

Apesar de passar a saber de todas essas novas informações, a Total não desiste de seus planos. A empresa não se importa com a incrível beleza dos Corais da Amazônia, nem com quão especial, único e sensível esse ecossistema é. Ela só se preocupa com seus lucros.

Mas cada passo que fazemos para conhecer e mostrar esse tesouro natural para o mundo está dificultando os planos da petrolífera.

Essas imagens agora são conhecidas em todo o mundo e a beleza dos Corais da Amazônia é a maior #VergonhaTotal de todos os tempos!

Coral-mole e ao menos seis tipos de esponjas-do-mar são observados a 90 metros de profundidade, na área norte do recife dos Corais da Amazônia. (Foto: ©Greenpeace)

Conjunto de esponjas-do-mar, estrela cesto e um peixe mariquita (Holocentrus adscencionis) (Foto: ©Greenpeace)

Formação de rodolitos (algas calcárias) na região sul dos Corais.

Ajude a defender os Corais da Amazônia! Divulgue esses fatos vergonhosos para tornar essa #VergonhaTotal algo impossível de ser ignorado!

Artigos relacionados

Comentários

Deixe um comentário

Discussion