27ª Conferência do Clima da ONU promete soluções para conter danos causados pelas mudanças climáticas no planeta

Sharm el-Sheikh no Egito recebe a 27ª Conferência do Clima da ONU – Foto: Sayed Sheasha/Reuters

São Paulo, 7 de novembro de 2022 – Entre os dias 6 e 18 de novembro, na cidade de Sharm el-Sheikh, no Egito, acontece a 27ª Conferência do Clima da ONU (COP27), que reunirá líderes mundiais, membros de organizações ambientais e ativistas  para debater medidas fundamentais para frear os danos causados pela crise climática no planeta. O Greenpeace Brasil estará presente na COP27, contribuindo ao debate para o combate à crise climática e contará com a presença de Carolina Pasquali, diretora executiva; Luiza Lima, porta-voz de políticas públicas; além de dois ativistas climáticos que, a convite da organização, estarão presentes na conferência: Marcelo Rocha, diretor executivo do Instituto AYÍKA, e Amanda Costa, fundadora do coletivo Perifa Sustentável.

Neste ano na COP, os principais itens a serem debatidos para o progresso do combate à crise climática são: 

(i) o aumento da ambição e a implementação das metas de redução de emissão de gases de efeito estufa;

(ii) a criação de um mecanismo próprio de financiamento às perdas e danos climáticos;

(iii) a discussão de uma meta global de adaptação à mudança do clima;

(iv) o aumento dos compromissos dos países ricos de fornecer dinheiro para ação climática nos países e comunidades mais pobres.

No entanto, um conceito que deve estar muito presente em todas as negociações é o de Justiça Climática. De acordo com o Painel Intergovernamental das Mudanças Climáticas da Organização das Nações Unidas (IPCC), em países do Sul Global, que são regiões mais vulneráveis à crise climática, o número de mortes por secas e enchentes foi 15 vezes maior na última década do que nas regiões menos vulneráveis, considerando que são os povos dessas regiões os que menos contribuíram a esse cenário catastrófico.

Para a Daniela Costa, gerente de Clima e Justiça do Greenpeace Brasil, a presença da organização, na companhia dos ativistas climáticos, na Conferência do Clima no Egito é uma forma de somar à luta dos povos originários e das populações periféricas e vulneráveis que necessitam dos compromissos climáticos firmados por países e empresas nesta COP27: “É necessário garantir os caminhos para o fim da emissão global de gases de efeito estufa, mas também precisamos de mecanismos políticos e de financiamento para adaptação e perdas e danos voltados, principalmente, aos territórios mais vulnerabilizados à crise, afinal de contas, não existe solução para a crise climática que não passe pelo enfrentamento das desigualdades sociais”.

Assessoria de imprensa Greenpeace Brasil

[email protected] | ​+55 92 99480-3580 | +55 11 99752-7924

O Greenpeace Brasil é uma organização ativista ambiental sem fins lucrativos, que atua desde 1992 na defesa do meio ambiente. Ao lado de todas as pessoas que buscam um mundo mais verde, justo e pacífico, a organização atua há 30 anos pela defesa do meio ambiente denunciando e confrontando governos, empresas e projetos que incentivam a destruição das florestas.

O Rio Grande do Sul enfrenta uma tragédia climática sem precedentes, com mais de 1 milhão de pessoas diretamente impactadas pelas fortes chuvas. Nossa campanha está destinando recursos para a compra e entrega de suprimentos emergenciais e apoiando cozinhas solidárias. Precisamos da sua solidariedade nesse momento tão crítico. Clique abaixo e doe agora.