Por que os indígenas são mais vulneráveis à Covid-19? No episódio do podcast desta semana explicamos e o que é possível fazer para ajudá-los

Quando os portugueses invadiram o Brasil, 500 anos atrás, eles trouxeram as gripes, que, junto ao processo de colonização, dizimaram populações inteiras dos povos originários. Ainda hoje, doenças respiratórias continuam sendo uma das principais razões de mortes entre indígenas. 

A Covid-19 é uma infecção respiratória. Então, quando a pandemia do novo coronavírus chegou ao nosso país, a palavra “genocídio” começou a circular quando o assunto era o risco aos povos indígenas.

Para entendermos porque os brasileiros indígenas são mais vulneráveis ao coronavírus do que os não-indígenas, conversamos com Douglas Rodrigues, médico sanitarista da Universidade Federal de São Paulo e que, há mais de 40 anos, trabalha com povos indígenas e em isolamento voluntário na Amazônia; e com Mário Nicácio, do povo Wapichana, em Roraima. Ele também é vice-coordenador da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab).

 Assine o feed | Ouça no Spotify | Ouça no iOS | Ouça no Android

Links de referência sobre o tema:

Créditos:

  • Apresentação: Rafael Silva e Thaís Herrero;
  • Roteiro: Thaís Herrero;
  • Produção: Camila Doretto;
  • Entrevistados: Douglas Rodrigues e Mário Nicácio;
  • Sound Design: Compasso Coolab;
  • Trilha original: Marcellus Meirelles e Alexandre Luppi;
  • Edição: Pedro Moura.

Antes que se vá, pedimos o seu apoio. Neste momento de quarentena, mantemos nossos escritórios fechados, mas nossa equipe segue de casa trabalhando em nossas campanhas, pesquisas e no monitoramento dos crimes ambientais. Sua doação é muito importante para que esse trabalho continue sendo feito com independência e qualidade, pois não recebemos recursos de governos e empresas. Clique e se torne um doador.