Conheça as seis demandas do Greenpeace para a restruturação e o avanço da pauta socioambiental no próximo governo do Brasil.

Beauty of the Manicoré River, Amazonas, Brazil (Photos).
Expedição “Amazônia que precisamos” no Rio Manicoré, em 2022.

Sem um meio ambiente saudável, não há solução para a fome, a inflação e demais problemas que batem à porta das famílias brasileiras. Diante disso, precisamos priorizar as urgências de quem está em situação de vulnerabilidade, mas sem alimentar o discurso dicotômico que opõe economia e a proteção ambiental, que são inseparáveis. 

As seis propostas descritas a seguir sintetizam a visão do Greenpeace Brasil sobre os compromissos a serem assumidos pelo governo brasileiro na reconstrução e avanço da agenda socioambiental.

  1. Reverter o desmonte socioambiental. 
    Pela proteção da população e da biodiversidade, é necessário revogar atos antiambientais e recuperar a capacidade estatal e orçamentária com a restauração de ministérios, agências e dos conselhos de participação social.
  2. Floresta em pé e direitos garantidos. 
    Reconhecer o direito à terra de povos indígenas, comunidades tradicionais e agricultores familiares; fiscalizar e punir crimes ambientais; executar ações nos moldes do Plano para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia (PPCDAM).
  3. Ação pelo clima, em tudo e para todas as pessoas (principalmente as mais impactadas). 
    Para evitar desastres cada vez piores, o Brasil tem um papel decisivo no combate à crise climática. É fundamental que o país limite o aquecimento global a 1,5˚C e implemente medidas que promovam a justiça climática.
  4. Comida de verdade e sem veneno, do campo à mesa. 
    A agroecologia é a verdadeira solução frente às tentativas do agronegócio e dos ruralistas de mascarar os problemas da fome, da destruição ambiental e do aumento da desigualdade social que o setor promove. 
  5. Energia limpa, com uma transição energética justa.
    O mundo está se movendo em direção às energias renováveis, que são seguras e mais acessíveis. Com ações concretas, o Brasil pode chegar a 2050 com 100% de fontes renováveis em sua matriz energética.
  6. Oceanos saudáveis e protegidos.
    O Brasil precisa assumir um papel de protagonismo na proteção do oceano que banha sua costa, de forma a proporcionar um espaço seguro de recuperação da vida selvagem e ajudar a enfrentar a emergência climática.

Confira o relatório completo e tenha uma ótima leitura!

O Rio Grande do Sul enfrenta uma tragédia climática sem precedentes, com mais de 1 milhão de pessoas diretamente impactadas pelas fortes chuvas. Nossa campanha está destinando recursos para a compra e entrega de suprimentos emergenciais e apoiando cozinhas solidárias. Precisamos da sua solidariedade nesse momento tão crítico. Clique abaixo e doe agora.