Comer menos proteína animal ajuda o planeta.

Faça a sua parte!

Vice-campeão do MasterChef Brasil foi entender por que a maior floresta tropical do mundo está sendo devastada a um ritmo alarmante

Amazônia pega fogo com queimadas criminosas
As queimadas na Amazônia em 2019 bateram recordes alarmantes. Pecuária é o principal motivo para a destruição da floresta. (Foto: Victor Moriyama / Greenpeace)

O chef Raul Lemos foi vice-campeão do MasterChef Brasil, em 2015, e desde então “vive de comida”, como ele diz. Apaixonado por cozinhar, ele sempre experimentou diferentes ingredientes, tendo a carne como item constante em seu cardápio. Até que, este ano, Raul foi convidado para participar de uma jornada pela Amazônia com a gente.

Chocado com as queimadas recordes na Amazônia este ano, Raul embarcou em uma missão para entender o que está acontecendo com a maior floresta tropical do mundo. Viu com seus próprios olhos os impactos do desmatamento e conversou com pessoas diretamente afetadas pelo problema. Durante a viagem, conheceu lideranças de povos indígenas e comunidades extrativistas que lutam pela manutenção de seus modos de vida, dependentes da floresta em pé, mas que também temem por sua segurança, tendo em vista as ameaças que sofrem de grileiros, madeireiros e pecuaristas.  

Assista ao vídeo:

A pecuária é a principal responsável pelo desmatamento no planeta, e no Brasil não é diferente – ao menos 63% do desmatamento da Amazônia acontece devido à conversão de terras para criação de gado (dados do Inpe). As queimadas que o cacique Geraldo Apurinã relata a Raul no vídeo são feitas principalmente para abrir áreas de floresta para a pecuária, cultivos agrícolas e grilagem de terras. Isso tudo é feito de forma ilegal.

“É muito mais sério do que eu estava imaginando”, Raul disse ao sobrevoar uma região de floresta densa que, de repente, se transforma em uma imagem de destruição desoladora. “Eu tenho um filho de um ano. Que tipo de futuro ele terá?”.

Esse desastre ecológico é impulsionado pela demanda global de carne e soja (usada principalmente para ração animal). Elas estão no centro da crise de desmatamento e da emissão de gases do efeito estufa, que agravam ainda mais as mudanças climáticas. 

O que Raul viu e ouviu em sua jornada se comprova em números assustadores: o desmatamento da Amazônia atingiu 9.762 km² entre agosto de 2018 e julho de 2019. Isso significa um aumento de 30% em relação ao período anterior, segundo dados do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes), do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe). A política antiambiental do governo Bolsonaro estimula o desmatamento e deixa o Brasil na contramão da luta contra as mudanças climáticas, prejudicando a economia do país. Afinal, cada vez mais consumidores internacionais se recusam a comprar produtos manchados com o sangue da floresta.  

Mudanças no cardápio

A experiência na Amazônia mudou radicalmente a vida de Raul. Ele decidiu mudar seus hábitos alimentares e, atualmente, consome apenas de cinco a sete por cento da quantidade de carne que costumava colocar no prato. 

Sabemos que mudanças individuais, sozinhas, não resolvem o problema. Precisamos de políticas públicas eficazes para combater crimes ambientais, e de empresas comprometidas a não comprar produtos com desmatamento. Mas você pode se inspirar em Raul e iniciar sua jornada pessoal de redução de consumo de carne – ajudando assim a diminuir a demanda por esses produtos. 

E aqui vai um incentivo: sete receitas vegetarianas super saborosas preparadas pelo Raul. Aproveite!

Yakisoba de batata doce

Chilli sem carne

Quiche de vegetais

Couve, cogu & tomate

Macarrão de abobrinha

Curry de mandioquinha

Macarrão com tomate

A viagem do chef Raul faz parte do “Food Curious”, que expõe o lado sujo da pecuária industrial no mundo. O projeto também mostra os impactos do uso de antibióticos em frangos na Tailândia e da poluição da água por fazendas de suínos na França.