Empresas multinacionais podem até ter um enorme poder financeiro. Mas quando juntamos milhares de pessoas para defender um ecossistema único no mundo, temos mais poder e força

Em ação na Bélgica, ativistas foram até uma refinaria da Total mostrar o ecossistema que a empresa quer pôr em risco, ao explorar petróleo no Norte do Brasil. (Foto: © Eric De Mildt/ Greenpeace)

De longe pode até parecer uma briga entre Davis e Golias. De perto, nossa saga para barrar grandes empresas petrolíferas mostra que por sermos tantos Davis, somos muito fortes. Somos mais de 1,2 milhão de defensores e defensoras dos Corais da Amazônia ao redor do mundo. Por onde vamos, espalhamos nossa mensagem e aumentamos cada vez mais esse nosso time.

Em março, mais de 600 jovens e crianças foram à praia da Copacabana (RJ) e formaram um banner humano gigante em defesa dos Corais da Amazônia. (©Foto: Fernanda Ligabue/Spectral Q/Greenpeace)

Desde que começamos a campanha em janeiro, já fizemos uma obra de arte gigante com 600 crianças e adolescentes, nos sujamos com petróleo falso, fizemos piada com as petrolíferas no Dia da Mentira, levamos 450 ativistas de 6 países para as ruas, chegamos até a ser presos, entregamos uma carta assinada por cientistas renomados e levamos peixes e medusas gigantes para um protesto em Londres.  Sem medo das grandes corporações, deixamos claro que não vamos parar até que a vitória seja definitiva.

Voluntários do Greenpeace de Florianópolis (SC) se sujaram de petróleo falso para mandar um recado para a empresa francesa que quer explorar petróleo no Norte do Brasil: “Total, fiquem longe dos Corais da Amazônia”. (Foto: ©Bruno Leão/Greenpeace)

Semana passada, o Ibama rejeitou o estudo ambiental da Total, dando uma última chance da empresa apresentar os estudos que faltam, antes que o processo seja arquivado. Isso deixa a empresa francesa um pouco mais longe de realizar o sonho sombrio de extrair petróleo perto dos Corais da Amazônia.

Em abril, no dia da Mentira, voluntários foram às ruas para mostrar o quão absurdo é o plano de explorar petróleo perto dos Corais da Amazônia. Imagine se encontrassem petróleo no meio da Avenida Paulista e quisessem extrair, o que você acharia? (Foto: ©Greenpeace)

O Greenpeace agradece a todos e todas que apoiam a campanha e defendem os Corais da Amazônia. Seguimos juntos e ainda temos muito pela frente até que consigamos proteger de uma vez por todas nosso tesouro natural.

Em Londres, peixes e medusas gigantes foram até a porta da BP para dizer não à exploração de petróleo perto dos Corais da Amazônia. (Foto: ©Chris J Ratcliffe)

sobre o(a) autor(a)

Jornalista do Greenpeace Brasil em São Paulo. Embarcou nos navios da ONG para buscar os Corais da Amazônia e protestar contra petróleo. Não enjoou nenhuma vez e está pronta pra próxima aventura.

Thaís Herrero

Artigos relacionados

Comments

Deixe um comentário

Discussion

Close