O nosso time de 11 ativistas está em campo! Eles e elas estão prontos para denunciar os crimes ambientais e pressionar líderes mundiais em busca de justiça climática

Ativistas vestidos(as) de branco se unem em solidariedade para destacar que não há justiça climática sem justiça social.

O clima já está quente na COP, a 27ª Conferência do Clima da ONU, que este ano acontece em Sharm El-Sheikh, no Egito. No evento têm acontecido fortes críticas e cobranças em relação à indústria de combustíveis fósseis. Os líderes e ativistas ambientais presentes ressaltaram que é hora dar um fim ao uso de petróleo e gás, além de direcionar o lucro dessa indústria para projetos de energia renovável e pensar em soluções para o impacto desigual das mudanças climáticas nas pessoas em situação de vulnerabilidade.

Os brasileiros e brasileiras já estão sentindo na pele os efeitos do aquecimento global com fortes chuvas e ondas de calor. Por isso, nós escalamos um timaço de ativistas com o intuito de contarem como a emergência climática tem afetado a sua localidade e, desta forma, podermos entender juntos e juntas a gravidade da situação e pensar em estratégias para impedir que mais pessoas continuem sofrendo com as catástrofes ambientais. 

A nossa equipe é composta por Henrique da Cruz, Raphaella Lemos e Elisa Rodrigues, que são de Belo Horizonte; junto com Louise Cristina, do município próximo, São João del Rei. 

Henrique da Cruz, Raphaella Lemos, Elisa Rodrigues e Louise Cristina.

Para representar o norte do país temos Rebeca Noemi e Beatriz Campelo, de Manaus. Já do sul, estão presentes Maria Eunice e Helena Maria do Vale do Itajaí junto com Marcos Menine, de Porto Alegre. 

Rebeca Noemi, Beatriz Campelo, Maria Eunice, Helena Maria e Marcos Menine.

A voz do sudeste é o Natan Batissoco, do grupo de voluntas do Leste Paulista. Por fim, representando a capital do Brasil, Brasília, Tom Alerton. Esse é o nosso time de titulares que entrou em campo para falar mais sobre o que tem acontecido em suas localidades.

Natan Batissoco e Tom Alerton.

Elisa Rodrigues, de Belo Horizonte, relatou: “em Minas Gerais, sofremos com fortes chuvas que vem sendo cada vez mais intensificadas pelas mudanças climáticas. Nos últimos anos diversos municípios pelo estado vêm sofrendo com essa realidade e assim tendo que lidar com o cenário de imensa devastação. A cada chuva forte que chega são vidas perdidas, deslizamentos de terra, inundações que atingem todas as cidades e, ainda, o constante alerta de rompimento de barragens na região”. Tom Alerton complementou dizendo: “a triste realidade que a gente vive hoje é que o governo do estado tem como prioridade o lucro e não a proteção ao meio ambiente e a reversão dos danos ambientais”.

Um dos principais objetivos da COP 27 é pressionar os governantes e os representantes mundiais para que a vida das pessoas seja prioridade. Além de enfatizar que cuidar do meio ambiente é garantir qualidade de vida bem como um futuro digno para todos e todas. O problema é que muitas pessoas pensam que, por morar em centros urbanos, o desmatamento e a crise climática não chegará até elas, mas estão muito enganadas. 

Beatriz Campelo, que mora em Manaus e acompanha esse desmatamento de perto, fez um alerta: “Recentemente ocorreu um incêndio em Manicoré que fica a cerca de 332 km da capital do Amazonas. Esse incêndio avançou pela floresta e deixou Manaus completamente cinza, em pleno dia de verão amazônico, piorando ainda mais o calor. Agora imagina o quanto de floresta caiu para que isso acontecesse ”.

Estes são apenas alguns relatos das diversas situações alarmantes que têm impactado milhões de vidas de forma desigual, não só no Brasil, mas em diversos outros países do Sul Global. Os países em desenvolvimento não são os principais responsáveis pela crise climática, mas estão sofrendo os efeitos de forma demasiada e exigem financiamento climático e pagamentos de compensação dos países mais ricos.

Nosso dever como cidadãos e cidadãs é também entrar em campo para exigir medidas que contenham os efeitos da crise climática. A nossa seleção de ativistas está pronta para vencer essa partida e hoje eu passo a bola para você fazer um golaço em busca de soluções ambientais:

Acompanhe também as atualizações nas nossas redes sociais oficiais, curta e compartilhe! Vem ser um(a) craque no time de justiça climática com a gente 💪🏼