Quer ajudar mais?
FAÇA A SUA PARTE ×

O ativismo digital também vira lugar de voz para a mobilização mundial que cobra ações de enfrentamento da crise climática. Faça parte. 

Hoje acontece a primeira Greve Global pelo Clima do ano, momento em que unimos nossas vozes para ecoar e potencializar a mobilização mundial puxada pelas mãos da juventude.

Segundo o movimento Jovens pelo Clima, também conhecido como Sextas-feiras pelo Futuro ou Fridays for Future, que desde 2018 protagoniza essa ação, deve haver uma mistura de protestos físicos e digitais em mais de 700 locais de 50 países (veja o mapa).

O objetivo é continuar pressionando os líderes mundiais e as empresas por medidas concretas para frear as emissões de gás carbônico, combater a crise climática e garantir direitos básicos às populações mais vulneráveis – pois são elas que já estão pagando o maior preço pelas consequências do aumento da temperatura e que também têm enfrentado condições ainda mais difíceis com a chegada da pandemia.    

Por que precisamos cobrar? 

Ainda falta muito para que os tomadores de decisão revejam o atual modelo econômico e social, façam a transição para uma economia que considere os limites e processos da natureza que regulam o clima, e cumpram o compromisso de evitar que a temperatura média da superfície do planeta chegue a 1,5°C, que é considerado o limite para evitar os piores impactos da crise climática.

Com 2020 batendo o recorde histórico de temperatura de 1,25°C, a mais alta desde o período pré-industrial, fica claro que estamos longe de agir em direção às mudanças necessárias.

E é por conta deste cenário que a mobilização mundial pelo clima escolheu como tema “Chega de Promessas Vazias”. A hora de agir é agora! Se governos e empresas continuarem adiando o prazo para cumprimento das metas de redução, vivenciaremos consequências ainda mais graves para a saúde e o bem-estar da humanidade, colocando os ecossistemas e a biodiversidade em risco.

Você também pode fazer alguma coisa!
Se você tem o privilégio de poder ficar em casa e quer agir por um mundo mais justo e com mais equilíbrio entre a humanidade e o meio ambiente, veja algumas das maneiras de fazer parte deste movimento sendo um(a) ativista digital.

  1. Participe e crie rodas de conversa online

Se você ainda não está por dentro do assunto, ou então quer se informar ainda mais, segue o link de alguns encontros online que rolaram esta semana no Youtube do Greenpeace como parte da programação da Greve Global pelo Clima de 2021: 

Bate-papo organizado pelo grupo de voluntários do Greenpeace de Belo Horizonte, no Dia Nacional De Conscientização Sobre Mudanças Climáticas (16/03). 

Aulão sobre #CriseClimática com especialistas e jovens de diferentes regiões do Brasil para falar sobre como o aumento da temperatura do planeta e da frequência de eventos extremos já está impactando o nosso dia-a-dia.

  1. Assine o abaixo-assinado “Chega de Pagar o Preço da Crise Climática”

Assim você apoia a mobilização e também fica por dentro das novidades sobre o assunto, que já impacta a vida de todos nós.

  1. Mobilize-se nas redes sociais

Tire uma foto com alguma imagem ou frase inspiradora em defesa do clima e use a hashtag #ChegaDePromessasVazias

  1. Torne-se um(a) voluntário(a) e ativista pelo clima 

Em todo o Brasil, existem grupos de voluntários se mobilizando para proteger o meio ambiente em suas comunidades! Faça parte do Grupo de Mobilização Climática e inicie eventos, busque informação, compartilhe seus conhecimentos e divulgue suas ações ao redor do Brasil! 

Neste blog, você encontra muitas outras ideias de como ser ativista pelo clima em tempos de quarentena. 

O que é e como surgiu a Greve Global pelo Clima?

A Greve Global pelo Clima é um movimento que teve início em 2018, quando a ativista sueca Greta Thunberg e outros jovens decidiram não ir mais à escola às sextas-feiras. Eles passaram então a protestar toda semana em frente ao parlamento , na Suécia, contra a falta de ação dos líderes mundiais e empresas no combate à crise climática. A ação ganhou visibilidade pelas redes sociais, viralizou e o movimento Sextas-Feiras pelo Futuro, ou Fridays For Future, começou a ganhar força com o ativismo jovem em todo o mundo. No Brasil, o movimento também ganhou representantes através do Fridays For Future Brasil e de muitos outros grupos que têm se mobilizado, como é o caso dos grupos formados por voluntários do Greenpeace Brasil.