Greenpeace lança curta-metragem com a comovente história de uma família tentando chegar em casa em um oceano cheio de ameaças. O filme é do mesmo estúdio que Fuga das Galinhas

Uma viagem que poderia ser a de qualquer família: no carro, o pai dirige, o adolescente se irrita enquanto o caçula fala e apronta sem parar, a mãe tenta controlar a bagunça e a filha do meio grava tudo pelo celular.  Só que o filme lançado hoje pelo Greenpeace, a família é de tartarugas-marinhas que estão tentando chegar em casa. Pelo caminho, eles enfrentam várias ameaças, como a atividade petrolífera, derramamento de óleo e a pesca de arrasto.  O resultado é uma comovente história. 

A animação foi produzida em parceria com o premiado estúdio Aardman, criador de A fuga das galinhas e  Wallace & Gromit. Os atores que dão voz aos personagens são renomados e ganhadores do Oscar: Helen Mirren e Jim Carter são os avós, David Harbour é o pai, Olivia Colman a mãe, Bella Ramsey a filha, Ahir Shah a adolescente e a estrela-do-mar é a atriz brasileira Giovanna Lancellotti.

Giovanna Lancellotti, embaixadora dos Oceanos pelo Greenpeace Brasil já esteve com o Greenpeace no navio Esperanza alerta: “Eu me sinto cada vez melhor em fazer parte de movimentos que pensam no nosso futuro, no futuro dos animais e principalmente do nosso planeta. O Greenpeace tem me abraçado muito nessa busca. E essa animação mostra, de forma simples e real, como os animais são subestimados e sujeitos a situações horríveis graças às ações humanas. Eu espero que essa consciência global continue crescendo e que possamos, juntos, proteger os oceanos e respeitar os animais como eles merecem.”

Ameaça de verdade

O filme é baseado na situação real dos animais pelos oceanos do mundo. Seis das sete espécies de tartarugas-marinhas estão em risco de extinção devido às pressões de atividades econômicas, como a pesca excessiva e a busca pelo petróleo, e pela poluição dos plásticos. Além disso, as mudanças climáticas estão causando a acidificação e o aquecimento dos oceanos. Isso está interrompendo o suprimento de alimentos para a vida marinha e danificando ecossistemas.

Proteger os oceanos e fornecer um lar seguro para a vida marinha é algo crucial no quebra-cabeça no combate à emergência climática e na garantia de um futuro mais seguro para todos nós.

Os cientistas já deixaram claro: precisamos proteger pelo menos 30% dos oceanos para que eles se recuperem mantenham a vida marinha a salvo. Se você concorda com a proteção dos oceanos, entre em nosso abaixo-assinado.