Nossa terceira expedição pelos Corais da Amazônia terminou com mais descobertas sobre a importância desse ecossistema. Eles estão na rota de migração e reprodução de cetáceos!

Primeiro mergulho com humanos no recife dos Corais da Amazônia, a 100 metros de profundidade.Um mês se passou e terminamos nossa terceira expedição na região dos recifes conhecidos como Corais da Amazônia. Entre nossos feitos estão: o primeiro mergulho humano no recife e a documentação de que essa área desempenha um papel fundamental como rota para diversas espécies, incluindo golfinhos-cabeça-de-melão e baleias-de-bryde, além de ser uma área de reprodução para baleias-jubarte. © Alexis Rosenfeld / Olivier Bianchimani / Greenpeace

Infelizmente, como você deve saber, empresas como a BP estão tentando perfurar a região. E, se isso acontecer, pode ser devastador para o equilíbrio e a saúde da região, incluindo pessoas que vivem nas áreas costeiras, que dependem do ambiente para se alimentar. Além disso, um derramamento de óleo pode contaminar a região inteira, tirando a vida de diversas espécies, inclusive desconhecidas. 

E o problema não é só esse. A queima de petróleo faz com que a crise climática piore, aquecendo os oceanos, aumentando a acidificação dos mares e causando enormes quantidades de danos a ecossistemas frágeis, como os corais. Como as empresas de petróleo não dão a mínima para os perigos que os derramamentos de óleo oferecem às fronteiras nacionais, precisamos garantir que toda a região dos Corais da Amazônia esteja protegida. Então, o que podemos fazer para proteger nossos oceanos?

Em terra, empresas como a BP precisam desistir de seus planos de exploração. Já no mar, precisamos criar santuários oceânicos para proteger a vida marinha e garantir o equilíbrio do ecossistema dos oceanos. É por isso que estamos propondo a criação de um Tratado Global dos Oceanos, que defenda a região dos Corais da Amazônia. Sem isso, será impossível salvar o local. 

Mas os benefícios de um tratado global não param por aqui. Esse feito abriria as portas para uma rede de santuários em todo o mundo, criando espaços onde a vida marinha pode prosperar e se recuperar, protegida das muitas ameaças que enfrenta.

Mas olha só, BP, não pense que vamos esquecer de vocês. Vamos continuar lutando para manter a sujeira de vocês bem longe dos Corais da Amazônia e não vamos descansar até proteger o local para sempre. 

Junte-se a nós e proteja a região dos Corais da Amazônia e todos os oceanos do planeta. Entre nosso abaixo-assinado.

Equipe da expedição pelos Corais da Amazônia, na Guiana Francesa. © Pierre Baelen / Greenpeace © Pierre Baelen / Greenpeace