Em 2018, a luta pela preservação das nossas florestas, dos oceanos e por mais qualidade de vida, sobretudo a partir do que comemos, foi intensa, mas isso não nos impediu de lutar por um mundo melhor, mais verde e pacífico. Os resultados você pode conferir no nosso Relatório Anual. Auditado pela KPMG, a publicação traz um balanço do nosso trabalho, nossas conquistas, e uso de recursos, a partir dos princípios de transparência e independência, que são parte do Greenpeace.

No ano que passou, tivemos uma vitória histórica: a negação do Ibama para a empresa francesa Total explorar petróleo na costa norte do Amapá, próximo aos Corais da Amazônia, após realizarmos uma segunda grande expedição como o nosso navio Esperanza e descobrir que este recife único se estende até à Guiana Francesa; também pressionamos pela a aprovação da Política Nacional de Redução de Agrotóxicos (PNaRA); expomos a difícil situação de povos indígenas que estão na linha de frente da defesa da floresta, como os Karipunas; e ajudamos a viabilizar diversas atividades com nossos voluntários. . 

Estamos há 27 anos no Brasil, sendo 20 deles dedicados as questões que envolvem o bioma Amazônia. É graças apoio dos nossos doadores, voluntários e ativistas, que conseguimos desenvolver este trabalho com independência, confrontando empresas e governos que andam na contramão da preservação dos recursos socioambientais. Confira o Relatório Anual 2018 e tenha uma ótima leitura!