Populações em maior situação de vulnerabilidade sofrem com as consequências dos eventos extremos; saiba como apoiar

Uma mulher de cabelos castanhos usando uma máscara em pé na porta de uma casa atingida pela lama após forte chuvas
 As cidades do Sudeste e do Centro-Oeste têm sido as mais afetadas pelas chuvas. 
© Carol Custódio

Os estragos causados pelas fortes chuvas assustam e evidenciam como o Brasil não está preparado para lidar com os impactos dos eventos climáticos extremos, cada vez mais intensos e frequentes.

Um levantamento da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) revela o rastro de destruição que as tempestades deixaram em todo o país: somente em dezembro de 2022, 245 municípios decretaram Situação de Emergência e mais de 525 mil pessoas foram afetadas. Além dos deslizamentos, enchentes e enxurradas, foram registradas 33 mortes no mesmo período.

O ano de 2023 também começou com a ocorrência de chuvas em nível acima do normal. Até o momento, cidades do Sudeste e do Centro-Oeste têm sido as mais afetadas. Sete estados seguem com alerta vermelho para risco de grandes alagamentos, transbordamentos de rios e deslizamentos de encostas. São eles Minas Gerais, Paraná, São Paulo, Bahia, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O que a realidade mostra é que quem paga o preço do aquecimento do planeta são as populações mais pobres. Elas, que já vivem em situação de vulnerabilidade e insegurança constante, são também as mais afetadas por fenômenos climáticos extremos como os que estamos acompanhando.

É nesse contexto que a solidariedade se torna uma ferramenta de ação tão importante. Enquanto os eventos extremos ameaçam milhares de vidas nas periferias da cidades, por meio da solidariedade podemos apoiar as comunidades mais afetadas para que elas possam resistir com dignidade às consequências da crise climática e ao descaso do poder público.

Saiba como ajudar


Nós, do Greenpeace Brasil, sabemos que a crise climática mata, mas também acreditamos que a solidariedade salva. Por isso, apoiamos iniciativas de assistência às populações mais afetadas pelas chuvas, denunciando a situação de calamidade pública que enfrentam.

Ao lado de parceiros locais, estamos apoiando as famílias impactadas. Te convidamos a construir o Brasil que queremos e podemos ser: um país mais solidário, mais verde e que enfrente a crise climática com a seriedade necessária. É urgente!

Doe e faça parte dessa rede de solidariedade!

Sem a ajuda de pessoas como você, nosso trabalho não seria possível. O Greenpeace Brasil é uma organização independente - não aceitamos recursos de empresas, governos ou partidos políticos. Por favor, faça uma doação hoje mesmo e nos ajude a ampliar nosso trabalho de pesquisa, monitoramento e denúncia de crimes ambientais. Clique abaixo e faça a diferença!