Esta sexta-feira é dia da Mobilização Global Pelo Clima e jovens do mundo todo estão reunidos virtualmente para falar sobre o que sonham para o amanhã. Participe você também

Foto: © Bárbara Veiga / Greenpeace

Esta sexta-feira é dia de Mobilização Global Pelo Clima, puxada pelas mãos da juventude para exigir medidas concretas para frear as emissões de gás carbônico e combater o aquecimento global. E, neste momento de pandemia do novo coronavírus, em que a melhor maneira de mostrar que nos importamos com as pessoas é justamente manter a maior distância possível, pode parecer difícil se mobilizar por uma sociedade mais justa e segura. Mas não é. O isolamento social é justamente uma ação em defesa do nosso futuro.

No Brasil, a  Mobilização Global Pelo Clima tem o tema “Defenda os defensores”, ou seja, defenda as comunidades tradicionais que vivem da floresta e a mantém em pé. Os indígenas são os maiores protetores do clima porque onde tem terra indígena, tem floresta em pé. E as florestas equilibram o clima no Brasil e no mundo.

A crise da Covid-19 e a crise climática não competem entre si. As duas são importantes. Há anos cientistas estão alertando sobre como será o futuro do planeta se não combatermos o aquecimento global. A boa notícia é que podemos reverter esse cenário se agirmos agora! Se você tem o privilégio de poder ficar em casa e quer agir por um mundo mais justo, aqui vão algumas de nossas maneiras favoritas de permanecer conectado ao movimento onde quer que esteja.


1. Acompanhe a Live Pelo Clima
Hoje, em parceria com o Fridays For Future e outras organizações, vamos realizar a Live Pelo Clima, um bate-papo no Instagram com a participação de Giulia Costa, Giovanni Palheta, Paloma Costa, Maria Gadú e jovens ativistas do clima. Veja a programação e acompanhe nos perfis do Greenpeace Brasil e do Fridays For Future. 

2. Converse na mesa do jantar
Aproveite os momentos de conversa para envolver seus familiares e amigos sobre a crise climática (seja na mesa de jantar real ou virtual). Passe algum tempo entendendo o que as pessoas pensam sobre as mudanças climáticas, quais questões são importantes para elas, para suas comunidades ou cidades e quais são as possíveis soluções. Lembre-se de gastar 70% do seu tempo ouvindo e 30% falando. Você pode escrever nas redes sociais sobre essas conversas para incentivar outras pessoas a fazerem o mesmo. Uma dica: abra a conversa com “quais são as três coisas que você mudaria na sua cidade se fosse prefeito(a) por uma semana?”

3. Construa pontes
Coloque suas habilidades de pesquisa para funcionar! Descubra quais grupos e movimentos são ativos na luta pelo clima em sua cidade ou estado. Podem ser grupos que falam sobre direito à água, uso da terra, justiça climática ou qualquer outro tópico que seja importante para você. Envolva-se e comece a construir pontes.

4. Faça uma sessão de leituras ou filmes
Essa é uma atividade que pode envolver todo mundo que mora com você: faça uma lista de livros, documentários e filmes sobre clima e assuntos socioambientais. Inspire-se com essas histórias e proponha discussões sobre elas.

5. Participe de fóruns on-line sobre a crise climática
Converse sobre a emergência climática. Existem muitos grupos on-line onde você pode ouvir as opiniões dos especialistas ou conversar com outras pessoas como você. Compartilhe com seus amigos ou, melhor ainda, abra uma discussão sobre o que aprendeu no Conexão Verde.

6. Mobilize-se nas redes sociais
Existem muitas maneiras de ser um(a) ativista digital em tempos de quarentena:

  • Faça um cartaz sobre a crise climática e compartilhe em suas redes sociais! Não esqueça das hashtags: #MudançasClimáticas #MovimentoPeloClima #SextasPeloFuturo;
  • Crie filtros do Instagram para ajudar a tornar sua campanha visível (veja um exemplo de uma campanha de oceanos). Assim, outras pessoas podem compartilhar em suas próprias contas;
  • Inicie um tuitaço: conscientize as pessoas sobre a causa que você acredita. Quanto mais tweets houver, melhor! Se você conhece usuários com um grande número de seguidores, pode pedir para espalharem a hashtag sobre sua campanha;
  • Use o Tik Tok e as novas tendências digitais para abordar um problema sério e técnico em um idioma mais amigável (seja criativo!);
  • Use suas redes sociais (WhatsApp também vale!) para compartilhar notícias, vídeos e suas idéias sobre a crise climática, seus impactos e as soluções. Você pode compartilhar notícias interessantes sobre o tema, como desmatamento, espécies ameaçadas de extinção, poluição do ar, etc. Verifique sempre se as informações são precisas e busque em agências de notícias confiáveis. Envolva seus amigos e seguidores na discussão. Aqui tem a relação da crise climática com outros assuntos.

7. Revise seus hábitos de consumo
Nossas pequenas ações podem contribuir para diminuir a crise climática de alguma forma. O que comemos é importante. Pergunte a si mesmo sobre o seu consumo de carne e tente reduzi-lo. Cerca de 14,5% das emissões globais de gases de efeito estufa estão ligadas à criação de gado. E, se você está com tempo em casa, é um bom momento para experimentar receitas à base de vegetais. Veja aqui novos pratos que você pode criar!

Também é uma boa hora para diminuir a quantidade de plástico que você consome e descarta. Repare em quantos materiais descartáveis você usa apenas uma vez. Eles são mesmo necessários? Spoiler: eles não são. 

Você também pode finalmente tentar cultivar sua própria comida. Comece com ervas ou vegetais que crescem facilmente. E, na hora de comprar, dê preferência à produção local e orgânica, sem sair de casa.

Essas idéias são apenas um ponto de partida para o pensamento criativo avançar. E não se esqueça, a solidariedade é uma coisa poderosa. Juntos, podemos superar qualquer coisa.

Estamos ficando em casa, mas não vamos ficar parados(as)!

Antes que se vá, pedimos o seu apoio. Neste momento de quarentena, mantemos nossos escritórios fechados, mas nossa equipe segue de casa trabalhando em nossas campanhas, pesquisas e no monitoramento dos crimes ambientais. Sua doação é muito importante para que esse trabalho continue sendo feito com independência e qualidade, pois não recebemos recursos de governos e empresas. Clique e se torne um doador.