#Mobilização

Junte-se ao time de voluntários

Para fazer parte da nossa rede de voluntariado é só entrar no Greenwire, se conectar com outros ativistas ao redor do Brasil e participar das…

Participe

Voluntários do Greenpeace realizam diversas atividades de conscientização em busca de um mundo mais justo, igualitário e verde para vivermos

© Giseli Pascuini / Greenpeace

Nas últimas duas semanas, nossos voluntários e voluntárias realizaram diferentes atividades socioambientais em todo o Brasil. Em São João da Boa Vista (SP), os grupos do Leste Paulista, São Paulo e ABC Paulista participaram da parada LGBTI+, levando o nome e as causas do Greenpeace pela primeira vez em um evento como esse no país. 

Tivemos também um cinedebate sobre o crime ambiental e climático trazido pela BP, em Macapá. 

Em Porto Alegre, os voluntários e voluntárias participaram da audiência pública contra a instalação da mina de carvão Guaíba. Os Projetos Escolas de Porto Alegre e São Luís levaram a educação ambiental para 100 alunos do ensino fundamental e para professores indígenas em formação. 

Ainda demos as boas-vindas para os novos voluntários em Brasília e levamos a conscientização ambiental para às ruas de Manaus e de Paranapiacaba (SP). 

Ponto Verde

O grupo de Manaus participou do Virada Sustentável 2019 da cidade.

No dia 27, o Bosque da Ciência recebeu um Ponto Verde com oficina com materiais recicláveis, exposição de fotos mostrando as consequências do plástico em nossos rios e oceanos, distribuição de mudas e ecobags e também um espaço para as crianças desenharem e brincarem no Twister Ambiental. 

Voluntários de Manaus realizam atividade sobre materiais recicláveis. © Matheus Revoredo

Poucas pessoas estão atentas para a importância que as abelhas têm para o meio ambiente e para todos os seres humanos. Elas são as rainhas da polinização e estão diretamente ligadas a produção de alimentos. Mas, infelizmente, o reinado está sob ameaça, e o uso massivo de agrotóxicos é uma das principais causas na mortalidade das abelhas no planeta.

No dia 28, os voluntários de Manaus estiveram no Parque Municipal do Mindu. O evento contou com pinturas de camisetas, rodas de conversa e coleta de assinaturas para a campanha Salve as Abelhas, no qual os voluntários conversaram com os visitantes sobre a importâncias das rainhas da polinização. 

Voluntários realizam atividade sobre a importância das abelhas. © Matheus Revoredo

Parada LGBTI+

Inspirados pelas fotos da parada LGBTI+ de Amsterdam, que contou com vários ativistas do Greenpeace e de outras organizações, nossos voluntários e voluntárias dos grupos de Leste Paulista, São Paulo e do ABC Paulista foram às ruas celebrar o orgulho de ser LGBTI+. O evento aconteceu no dia 21 de julho na cidade de São João do Boa Vista, interior de São Paulo. 

Nossos voluntários e voluntárias levaram o nome e as causas do Greenpeace para a parada LGBTI+. © Giseli Pascuini / Greenpeace

Pela primeira vez, nossos voluntários e voluntárias levaram o nome e as causas do Greenpeace para um evento como esse no país, mostrando que a defesa do meio ambiente e a luta por direitos iguais caminham lado a lado. 

A voluntária Tamyres Sbrile relata que “foi transformador estar ao lado de pessoas que lutam por um mundo melhor, sem escolher uma causa só. Em um momento de enaltecer a diversidade e como ela torna a sociedade melhor, fomos lembrar também que a biodiversidade é fundamental para a nossa vida neste planeta”. 

Voluntários mostram que a defesa do meio ambiente e a luta por direitos iguais caminham lado a lado. © Giseli Pascuini / Greenpeace

Desde o início dos anos 1970, o Greenpeace alinhou o ativismo ambiental (Green) com uma forte crença na igualdade, diversidade e democracia (Peace). Sem meio ambiente não existe paz, e vice-versa.

Cinedebate Petróleo

Estamos vivendo uma crise climática que precisa ser combatida. Uma das fontes dessa crise é a queima de petróleo, extraído por grandes empresas, como a BP. A petrolífera britânica é a responsável por uma das maiores tragédias ambientais da história que aconteceu no Golfo do México em 2010, na qual a plataforma Deepwater Horizon explodiu matando 11 trabalhadores e despejando 4,9 milhões de barris de petróleo no mar. Essa tragédia afetou inúmeras comunidades, a fauna e causou danos irreparáveis.

Agora, a empresa pretende perfurar o fundo do mar perto dos Corais da Amazônia, no Amapá. Para relembrar as ameaças da extração e queima de petróleo, o grupo do Macapá realizou um cinedebate com a exibição do filme “Deepwater Horizon” que faz parte de uma série de atividades que estão acontecendo ao redor do mundo pedindo medidas urgentes para combater o aquecimento global. 

Para relembrar as ameaças da extração e queima de petróleo, o grupo do Macapá realizou um cinedebate com a exibição do filme “Deepwater Horizon”.

Audiência Pública e manifestações contra a Mina Guaíba

A luta contra a mineração no estado do Rio Grande do Sul tem sido diária. No dia 15 de julho, os voluntários da capital gaúcha e do Litoral Norte gaúcho participaram da audiência pública na Câmara de Vereadores de Porto Alegre sobre a instalação da Mina Guaíba em Eldorado do Sul. 

Na oportunidade, todos os presentes manifestaram-se contra o projeto que vai na contramão do estabelecido no Acordo de Paris sobre a redução de emissão de gases do efeito estufa na atmosfera. 

Voluntários do Rio Grande do Sul participaram da audiência pública sobre a instalação da mina de carvão Guaíba. © Grupo de voluntários de Porto Alegre

Ainda falando sobre a instalação de Mina Guaíba, no dia 28 de julho, o grupo de Porto Alegre juntou-se a comunidade do Eldorado do Sul para dizer “Não à Mina! Sim à Vida!” O encontro foi realizado na praça do centro da cidade. Além dos voluntários, o Comitê de Combate à Megamineração e outras entidades também compareceram levando faixas e realizando muitas conversas com a população. 

Voluntários participam de passeata contra a instalação da mina de carvão Guaíba. © Grupo de voluntários de Porto Alegre

Caso o empreendimento de Guaíba concretize-se, essa será a maior mina de carvão a céu aberto da região, afetando a biodiversidade local diretamente, além de contaminar o Delta do Rio Jacuí – o principal manancial de Porto Alegre e toda a região metropolitana. 

Projeto Escola

Representando o Projeto Escola de Porto Alegre, o voluntário Anderson Centeno esteve no Colégio Marista Ipanema, em 23 de julho, para falar sobre temas relacionados às Mudanças Climáticas para 100 alunos do 8º ano do Ensino Fundamental.

Projeto Escola leva a educação ambiental para alunos de Porto Alegre. © Grupo de voluntários de Porto Alegre

No dia 24, o Projeto Escola de São Luís realizou palestra sobre biodiversidade da Amazônia com professores indígenas em formação do programa especial de Licenciatura Intercultural para a Educação Básica Indígena da Universidade Estadual do Maranhão (Uema). Durante a palestra, o voluntário Márcio Leandro mostrou dados sobre a Amazônia e destacou as diversas ameaças que ela sofre, como: desmatamento, queimadas, criação de pastos, disputa de terras, assentamentos humanos, caça e pesca ilegal. Além disso, os professores indígenas em formação deram depoimentos a respeito das dificuldades que enfrentam em suas comunidades para a proteção do meio ambiente e da floresta, assim como, das tradições e costumes de seus povos. 

Projeto Escola leva a educação ambiental para profesores indígenas em formação da Uema. © Grupo de voluntários de São Luís

Festival de Inverno Paranapiacaba (SP)

Voluntários e voluntárias do ABC Paulista, junto ao Movimento SOS Paranapiacaba estiveram no Festival de Inverno da cidade para conversar com as pessoas sobre a proposta de construção do Centro Logístico Campo Grande em uma área de Mata Atlântica. Durante a tarde do dia 28, os voluntários conscientizaram a população dos riscos que esse projeto representa para o local, tanto no âmbito ambiental quanto no sociocultural.

Voluntários do ABC Paulista conversaram com as pessoas sobre a proposta de construção do Centro Logístico em Paranapiacaba (SP). © Stefany Ryba

Novos voluntários e voluntárias

No dia 27, o grupo de Brasília deu as boas-vindas aos novos voluntários e voluntários! 

A recepção aconteceu no Parque da Cidade e contou com uma roda de conversa sobre o história do Greenpeace, o funcionamento dos grupos de trabalhos, além do planejamento e realização de atividades. Por meio de dinâmicas, os voluntários puderam compartilhar experiências e motivações com os novos integrantes. 

Segundo o voluntário Richard Alves o momento de recepção foi renovador. “Com força e energia dos novos voluntários temos certeza que podemos ir muito além”.

O grupo de Brasília deu as boas-vindas aos novos voluntários e voluntárias. © Grupo de voluntários de Brasília

Mobilizar e conscientizar. Esse é o lema dos nossos voluntários e voluntárias que levam questões socioambientais ao redor do Brasil. Tudo em busca de um mundo mais verde, melhor e igualitário para que todos possam viver!

Gostou dessas iniciativas e gostaria de realizá-las na sua cidade? Junte-se ao time de voluntários você também! E vamos juntos lutar pela diversidade, pelo meio ambiente e pela vida.