* Texto atualizado em 04 de julho de 2024

Mais uma vez, o Pantanal está em chamas. Entre em ação pela proteção do bioma!

Três ativistas do Greenpeace Brasil foram fotografados em área queimada no Pantanal. Os ativistas estão segurando banners escritos: ''Pátria Queimada Brasil'', ''No Nature, No Future'' e ''Brazil On Fire''.
Ativistas do Greenpeace levam banners a uma das inúmeras áreas devastadas pelas queimadas no Pantanal para protestar contra uma das piores crises ambientais da história do Brasil. © Diego Baravelli / Greenpeace

Segundo o Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (LASA/UFRJ), a área queimada no Pantanal entre janeiro e junho de 2024 foi de 627 mil hectares – que equivale a mais ou menos 4 vezes a cidade de São Paulo. Este é um dado extremamente preocupante, porque representa cerca de 243% de aumento em relação ao ano de 2020, que detinha o triste recorde de maior degradação por fogo no Pantanal.

E esta não é uma situação natural. A nota técnica do LASA/UFRJ apontou que a grande maioria, senão todos os focos de calor registrados no ano, teve o ser humano como seu iniciador. O bioma não pegou fogo sozinho.

Além disso, a seca intensa em regiões como Pantanal e Amazônia, resultado das mudanças climáticas, agrava as queimadas intencionais, que saem do controle rapidamente, deixando um rastro de morte e destruição. 

É preciso responsabilizar quem destrói e queima a natureza para lucrar, enquanto toda a sociedade e a biodiversidade pagam a conta. Quando não há rigor em punir os responsáveis pelos incêndios criminosos, o triste cenário que vemos hoje vira realidade. 

E o que a sociedade pode fazer para ajudar agora? Veja as 5 dicas que deixamos abaixo:

  1. Cobre dos bancos ações mais rigorosas para quem desmata;

É preciso fechar a torneirinha de dinheiro que financia a destruição dos nossos biomas e o crime ambiental. O uso do fogo criminoso deve ser responsabilizado com embargo da área, multa e impedimento de acesso a financiamentos, como o crédito rural.

No relatório “Bancando a Extinção: bancos e investidores como sócios no desmatamento”, o Greenpeace Brasil denuncia como a falta de controle adequado dos bancos na concessão de crédito rural beneficia produtores rurais envolvidos com desmatamento, grilagem e demais irregularidades socioambientais e cobra que o sistema financeiro estabeleça, entre outras ações, o monitoramento contínuo das áreas financiadas. O Banco do Brasil é um dos bancos mencionados no relatório como o maior operador de crédito rural no Brasil. Quem banca essas atividades também é responsável pelo problema.

Ativista em frente ao Banco do Brasil segurando um banner amarelo escrito ''Banco do Brasil banca a extinção''.
Ativistas do Greenpeace Brasil realizaram um protesto pacífico na sede do Banco do Brasil, em Brasília. © Tuane Fernandes / Greenpeace
  1. Cobre a proteção do Pantanal das autoridades;

É preciso agir para evitar que as queimadas criminosas aconteçam. O Congresso Nacional – ou seja, deputadas e deputados federais, senadoras e senadores –  tem um importante papel a cumprir na aprovação de legislação específica para o Pantanal, um bioma considerado patrimônio nacional pela Constituição Federal.

Entre em contato com deputados, deputadas, senadores e senadoras do seu estado para cobrar a proteção do Congresso Nacional. Você pode fazer isso postando no X (antigo Twitter), comentando em posts do Instagram ou Facebook, ou por email. Neste site você encontra a lista de membros em exercício no Congresso Nacional e acessa os respectivos emails clicando na setinha ao lado do nome.

Aqui está uma mensagem que sugerimos para você cobrar a proteção do Pantanal do Congresso Nacional:

A maior planície interior úmida do planeta está em chamas e o fogo ameaça a sobrevivência da biodiversidade e a saúde humana. O Congresso Nacional precisa aprovar uma legislação específica para proteger o Pantanal. #PantanalEmChamas

  1. Compartilhe informações de organizações que atuam diretamente no Pantanal;

A sociedade precisa espalhar informações verdadeiras sobre o que vem acontecendo com o Pantanal para combater a disseminação de fake news, notícias falsas. Compartilhe informações sérias e acompanhe as redes sociais de organizações que atuam no local, como:

  1. Baixe o guia “Por que lutar por justiça climática”

As mudanças climáticas geraram temperaturas elevadas, anos seguidos com poucas chuvas, vento seco e baixa umidade do ar na região do Pantanal. Esses foram fatores determinantes para a propagação dos incêndios deste ano

Com o avanço da crise climática, enfrentá-la é o desafio do nosso tempo. Devemos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance e exigir aplicação de políticas públicas e mudanças econômicas numa escala global. 

Garanta o seu guia “Por que lutar por justiça climática”, informe-se e ajude a conscientizar mais pessoas! É grátis!

  1. Pressione os senadores contra o retrocesso

Já falamos, mas não custa repetir: o cenário no Pantanal é crítico e bastante preocupante!

Ao invés de parlamentares estarem discutindo a aprovação de uma legislação específica para proteção e recuperação do bioma, pode ser votado a qualquer momento no Senado o #PLDaDevastação (PL 2159/2021). Já aprovado pela Câmara, ele destrói o licenciamento ambiental no Brasil, que é o principal instrumento para proteger o meio ambiente, nossa saúde, nossa segurança e nossas vidas. 

Precisamos rejeitar a proposta que veio da Câmara. É hora de entrarmos com tudo que temos: nossa mobilização. Envie sua mensagem para os senadores e diga que você é contra o PL 2159/2021!

Se antes havíamos pensado que 2020 seria o ano em que o Pantanal brasileiro queimou como nunca, hoje, a realidade mostra que estávamos precipitados. Nós enquanto sociedade, temos a força de nossa mobilização para salvar o Pantanal e todos os biomas brasileiros antes que seja tarde demais. Não deixe para depois, clique nas ações para ajudar agora!

Sem a ajuda de pessoas como você, nosso trabalho não seria possível. O Greenpeace Brasil é uma organização independente - não aceitamos recursos de empresas, governos ou partidos políticos. Por favor, faça uma doação hoje mesmo e nos ajude a ampliar nosso trabalho de pesquisa, monitoramento e denúncia de crimes ambientais. Clique abaixo e faça a diferença!