A Amazônia é um ecossistema fundamental para o planeta e para o clima e está sob grave ameaça. Nos últimos anos, o desmatamento e a destruição da floresta continuam acontecendo de forma criminosa. Uma área correspondente a dois campos de futebol da floresta amazônica brasileira é desmatada a cada minuto.

Trata-se de um patrimônio de todos os brasileiros que está sendo destruído. Apenas entre agosto de 2017 a julho de 2018, foram derrubadas cerca de 1.185.000.000 (um bilhão, centro e oitenta e cinco milhões) de árvores.

Por isso, no início desta semana, ativistas do Greenpeace recepcionaram o presidente Jair Bolsonaro, durante sua primeira visita a Israel, com um grande banner de 140 m², em frente ao hotel onde ele estava hospedado, com a mensagem, em inglês: “Bolsonaro, pare com a destruição da Amazônia”.

A proteção da Amazônia é urgente e nós vamos lembrar o atual presidente da importância da floresta amazônica a todo momento, onde ele estiver. Trata-se de um patrimônio de todos os brasileiros que está sendo destruído.

Exigimos que o Governo Bolsonaro assegure a proteção da Amazônia, pois ela é fundamental não só para o equilíbrio climático global, assegurando as chuvas que garantem a produção de alimentos, como também é importante para nossa economia. Consumidores de todo o mundo, empresas e governos já deixaram bem claro que não querem produtos contaminados por desmatamento.

Proteger a floresta, portanto, é proteger a vida, o clima, a economia e o emprego de milhões de pessoas. Por isso, o Greenpeace sempre protestou contra todos os governos para pressioná-los a adotar políticas que preservem a Amazônia, um dos maiores patrimônios dos brasileiros.