#Agricultura

Chega de veneno em nossa comida

Por uma agricultura mais saudável e sustentável

Participe

Quer garantir temperos e hortaliças frescas em casa e ainda se conectar com a terra? A gente te ajuda!

Os agricultores familiares são os grandes responsáveis por colocar alimentos saborosos e saudáveis no nosso prato todos os dias, conforme mostramos neste blog. Mas nada impede de você, mesmo com pouco espaço, criar sua própria horta em casa ou no trabalho, e cultivar espécies como manjericão, tomate cereja e morango. Manter uma horta é uma boa forma de relaxar, garantir temperos e hortaliças frescas e se conectar com a terra e a comida. 

Não sabe por onde começar? A gente te ajuda! 

Passo 1 – Onde plantar?

 Se você tem quintal, separe uma pequena área para a horta. Se mora em apartamento, não se desespere. Existem espécies que podem ser plantadas em vasos. Em qualquer situação, é importante que o local escolhido receba luz do sol em pelo menos um período do dia. 

O que se adapta bem em quintais: mamão, abacaxi, abóbora, banana, tomate, couve, repolho, berinjela e pepino. 

O que se adapta bem em vasos: manjericão, alecrim, hortelã, tomate cereja, cebolinha, salsa, coentro, pimentão, morango, alface e rúcula. 

Passo 2 – Prepare a terra

Você pode comprar a terra já adubada. Caso não a encontre, enriqueça-a com adubos orgânicos como húmus de minhoca ou esterco de galinha. Cuidado com a concentração! Observe a dosagem na embalagem. 

Uma dica importante é que a terra não pode estar compactada. Revolva a terra e, se isso não adiantar, acrescente um pouco de areia. 

Passo 3 – O que plantar?

A escolha do que plantar depende da disponibilidade de espaço, conforme já falamos, e luz (veja no Passo 4). Você pode comprar sementes, pedir mudas para um amigo ou guardar sementes e brotos dos alimentos que compra na feira – orgânicos, de preferência.

Você também pode optar por plantas aromáticas como orégano, tomilho e alecrim, que as abelhas, nossas amigas polinizadoras, adoram. Assim, além de deixar seu lar perfumado, você oferece a esses insetos tão importantes para a natureza a matéria-prima que precisam para existirem. 

Passo 4 – Como cuidar

As plantas dependem de sol e água, mas cada uma tem suas preferências. Procure se informar sobre as necessidades da espécie escolhida. O alface, por exemplo, precisa de menos tempo exposto ao sol. Já o manjericão precisa de muito sol. 

Observe sua planta e confie no seu instinto, ela vai se comunicar com você (não como a planta da Xuxa em “Lua de Cristal”, mas vai). Se estiver murcha, ela pode estar com pouca água. Se estiver apodrecendo, pode ser excesso de água ou pouco sol.

Passo 5 – Prevenção de pragas

Suas plantinhas podem ser atacadas por pulgões, larvas e grilos. Para mantê-los longe, você pode usar solução de tabaco com água ou extrato de nim.    

Se você ainda está inseguro, escolha plantas fáceis ou as que mais gosta de usar nas refeições. Não desista. Se não der certo, tente de novo! Boa sorte e conta para a gente como ficou a sua horta. É plantando que se colhe!

Composteira – Terra boa e minhocas

Você também pode construir uma composteira caseira. Com ela, sempre terá terra enriquecida para o plantio, chorume para regar as plantas e reduzirá a produção de lixo orgânico. 

Você vai precisar de:

  • Três caixas escuras de plástico com tampa;
  • Uma torneirinha;
  • Minhocas.

Como fazer:

1 – Empilhe as três caixas;

2 – Faça pequenos buracos na parte de baixo das duas primeiras caixas;

3-  Instale a torneirinha na caixa da base; 

4 – No andar superior, forre o fundo com folhas secas ou serragem e coloque as minhocas com terra. O lixo orgânico deve ser depositado aí. Sempre que tiver uma boa quantidade de resíduos, cubra-os com uma camada de serragem. Repita a operação até a caixa estar cheia. Mantenha a umidade.

5 – Quando o recipiente encher, coloque-o para baixo e deixe a mistura em repouso por cerca de um mês. Recomece o processo com a outra caixa. 

6 – Se a composteira estiver exalando cheiro desagradável, é porque a cobertura de serragem não está sendo suficiente ou cobrindo toda a área. Caso esteja demorando ou as minhocas morrendo, é sinal de que há serragem em excesso.  

7 – Ao retirar o húmus, cuidado com as minhocas!

8 – O líquido coletado na caixa da base é um ótimo biofertilizante. Misture com dez partes de água e borrife nas plantas uma vez por semana. 

O que é normal?

Bichinhos como tatus na terra, junto com as minhocas.

O que NÃO é normal?

Se o chorume estiver apresentando larvas, é preciso higienizar a caixa de líquido com maior frequência. Limpe-a a cada 15 dias. 

Que lixo pode ir para a composteira?

Nem todo lixo pode ir para a composteira. 

O que pode:

  • Cascas da maioria das frutas e vegetais;
  • Casca de ovo;
  • Borra de café.

O que NÃO pode:

  • Alimentos processados e cozidos (como restos de comida);
  • Restos de temperos, como cebola e alho;
  • Restos de frutas cítricas;
  • Laticínios e carne (de qualquer tipo).