Confirmamos e documentamos que a região dos Corais da Amazônia é uma área onde as baleias migram e se reproduzem. A exploração de petróleo, portanto, é uma ameaça a esses animais

Entre as baleias que avistamos na região dos Corais da Amazônia, estava essa baleia-de-bryde. Foi o primeiro registro dela em águas da Guiana Francesa © Pierre Baelen / Greenpeace

Tomar uma decisão importante não é fácil. Todo mundo sabe e até já passou por isso. O ideal é montar uma lista de prós e contras e ver o que pesa mais na balança. Claro que essa não é uma ideia única, mas se parássemos para pensar no número de decisões que tomamos sem nem ter noção das desvantagens, certamente ficaríamos assustados com o resultado. 

Esse, infelizmente, é o caso da petroleira britânica BP, que tem projetos para perfurar perto dos Corais da Amazônia, no Brasil, desde 2013. A verdade é que antes de mostrarmos em imagens subaquáticas como esse ecossistema é único, a empresa mal sabia o que havia no local.

Isso não foi o suficiente para convencê-los a parar. Foi aí que, em 2018, em mais uma expedição à região dos Corais, provamos que os recifes eram maiores que o esperado e se estendiam até a Guiana Francesa.

Não era o bastante. Um pouco mais tarde, em dezembro do mesmo ano, o IBAMA, negou a licença para perfurar a área. Dessa vez para a francesa Total.

As razões eram claras: não dava para proteger a região da ameaça do derramamento de petróleo. E nem isso convenceu a BP. Então, mais uma vez, cá estamos de volta. E com muito mais razões para manter os Corais da Amazônia protegidos.  

Agora, pela primeira vez, conseguimos confirmar e documentar que a região é uma área onde as baleias migram e se reproduzem. 

Observamos peixes-vela, golfinho-pintado-tropical, falsas-orcas, orcas-pigmeia, o tubarão-seda, golfinhos-cabeça-de-melão e, pela primeira vez nas águas da Guiana Francesa, documentamos a baleia-de-bryde.  

Será que agora já não está óbvio que a BP deveria parar de querer explorar a região?

Como podemos ver, essa região é importante e deve ser protegida se quisermos oceanos saudáveis e equilibrados. E para isso precisamos de duas coisas:

  • Que a BP retire seus planos de perfuração de petróleo de lá antes que seja tarde demais.
  • Um Tratado Global dos Oceanos, que será um instrumento legal de proteção do alto-mar. 

Não seremos capazes de proteger nossos oceanos se não pararmos a BP. Ajude-nos a espalhar essa notícia para proteger os Corais da Amazônia. Participe do abaixo-assinado.