A animação em vídeo Rang-tan alerta para as ameaças que os orangotangos estão sofrendo com a destruição de suas florestas para a expansão da produção de óleo de palma

Orangotango abraçado em árvore na floresta da Indonésia.

O lar dos orangotangos na floresta está sendo destruído para a produção de óleo de palma. © Bjorn Vaugn / BOSF / Greenpeace

O desmatamento nas florestas para a produção de óleo de palma está destruindo a casa dos orangotangos. A Indonésia é rica em biodiversidade, mas suas florestas estão desaparecendo a uma velocidade de um campo de futebol a cada 25 segundos. Com a perda de seu habitat, os orangotangos estão sendo levados à beira da extinção.

Para chamar atenção para essa triste realidade, o Greenpeace lança o filme de animação Rang-tan. Narrado pela atriz Emma Thompson, o curta conta a história da filhote de orangotango Rang-tan que aparece no quarto de uma jovem garota. No começo a menina fica irritada com a presença do animal mas, depois de entender o motivo dela estar lá, passa a tentar ajudá-la na proteção de suas florestas.

O óleo de palma é usado em muitos produtos que são encontrados nos supermercados e sua demanda está aumentando em um ritmo alarmante. Fazer a sua parte para acabar com o desmatamento foi um compromisso global que marcas como a Unilever, a Nestlé e a Mondelez, entre outras, assumiram para eliminar o óleo de palma ligado à destruição das florestas de seus produtos até 2020. Faltam apenas cerca de 500 dias para o prazo final e elas estão longe de atingir o objetivo.

O filme é parte de uma campanha global do Greenpeace que busca aumentar a pressão sobre as empresas para que mantenham sua promessa e acabem com a destruição das florestas tropicais. O número de orangotangos de Bornéu caiu pela metade entre 1999 e 2015, com a perda de aproximadamente 150 mil indivíduos – isto é, mais de 25 por dia.

A atriz Emma Thompson, embaixadora da campanha, conta que não pensou duas vezes antes de se juntar à esta causa. “Quando o Greenpeace me pediu para narrar Rang-tan, eu não hesitei. Por muito tempo, grandes marcas têm escapado impunes com este crime. E por muito tempo nossa resposta aos orangotangos têm sido: ‘oh, coitadinhos’, na medida em que são divulgadas fotografias de orangotangos órfãos e à beira da morte. Mas a mudança é possível – nós podemos fazer isso.”

Assim como a atriz, você também pode contribuir para a mudança. Mande um recado claro à estas empresas de que não vamos aceitar a destruição das florestas na Indonésia e o risco de extinção dos orangotangos.

Se não agirmos agora para forçar as marcas a manterem suas promessas e impedir que continuem comprando óleo de palma ligado à destruição das florestas, outros habitats serão arruinados e os orangotangos poderão desaparecer para sempre.

Assine a petição (em inglês):

ASSINE A PETIÇÃO

Floresta na Indonésia completamente desmatada para plantação de óleo de palma.

As florestas da Indonésia estão desaparecendo à uma velocidade de um campo de futebol a cada 25 segundos © Ulet Ifansasti / Greenpeace