Voluntários e voluntárias engajaram-se em protestos e mobilizações virtuais contra o alto número de pontos de fogos no bioma e apresentaram saídas sustentáveis da crise de biocapacidade do planeta

Assunto mais falado na semana dos voluntas, o Pantanal e o atual cenário de destruição e queimadas, serviu de chama para vários tipos de mobilização pela proteção do bioma. 

O grupo de Brasília engajou-se pela causa através de fotos e cartazes de protesto:

 

No ABC Paulista, os voluntas seguiram a mesma linha e ainda relacionaram a mobilização com o movimento Fridays For Future 🙂

 

Já o grupo de Belo Horizonte compartilhou, de forma didática, dados e curiosidades sobre o Pantanal: 

Os voluntas de João Pessoa, grupo que está em formação, relembraram a história do bioma e falaram sobre algumas iniciativas que podemos tomar para ajudar a preservá-lo:

20/08 – Impactos da boiada de Salles & Iniciativas populares em defesa do Cerrado

O grupo de Brasília, dando prosseguimento à série de lives sobre o Cerrado, focou essa semana na conduta do Estado na preservação do bioma. Para a conversa, os voluntas convidaram a Mariana Mota, Coordenadora de Políticas Públicas do Greenpeace Brasil, e Anelise Romero, Diretora Executiva da Fundação Mais Cerrado. 

Algumas voluntas que participaram do evento deram um feedback sobre o bate-papo, olha só: 

“Gente amei a live, as duas convidadas são feras, e trouxeram muito conhecimento para compartilhar.” – Ada 

“A Live foi show!! Muito amor envolvido e parabéns aos envolvidos.” – Rivânia

“Adorei, foi muito produtivo essa live!” – Abia

21/08 – Ativismo Jovem e Resistência Ambiental: Dividindo Experiências

Ainda inspirados pelo Dia da Juventude, que rolou semana passada, os voluntas de João Pessoa, grupo ainda em formação, uniram-se ao Natan Batissoco, integrante do grupo do Leste Paulista, para conversar sobre experiências no voluntariado. 

Aqui você encontra a live na íntegra e confere como foi esse papo 🙂 

22/08 – Dia de Sobrecarga da Terra

A preocupante data, que marca o momento anual em que a humanidade extrapola a biocapacidade da Terra, chegou três semanas mais tarde em 2020 por conta do coronavírus. Entretanto, esse ainda está longe de ser um cenário desejável e promissor. 

Atualmente, a humanidade consome cerca de 60% a mais do que a Terra pode produzir em um ano, o que significa que precisaríamos de mais de meio planeta extra para nos sustentar.

Por isso, os grupos locais dedicaram-se nas redes sociais para alertar sobre hábitos do nosso dia a dia (como banhos demorados, luzes acesas à toa, produção excessiva de lixo) que prejudicam o planeta e que, se mudados, podem ter o mesmo poder reverso para frear a triste realidade.

 

O Dia Mundial da Limpeza 2020 só vai rolar no mês que vem, mas os voluntários e voluntárias já começaram o esquenta pra mostrar que não brincam, mas limpam em serviço. O grupo de Navegantes, que está em formação, começou a postar nas redes algumas iniciativas de limpeza com a #EuCuidoDoMeuQuadrado, tema escolhido para o ano em respeito ao distanciamento social.

 

Você sabe o que as abelhas têm a ver com o equilíbrio do nosso planeta? Então vem ver as curiosidades que o grupo de BH trouxe:

 

Além disso, a ONU alerta que nos próximos anos poderemos passar pela escassez de alimentos, já que a morte em grande escala das abelhas influencia negativamente e em nível global a produção de alimentos. 

Os voluntas também lembraram de um ponto importante: tem petição rolando para proteger as abelhas! Para salvá-las, é só clicar aqui e assinar 🙂

Apesar do foco da semana ter sido o Pantanal, o grupo de Recife arrumou um espaço na agenda pra falar sobre outro bioma importantíssimo: o Cerrado! 

O Cerrado é uma formação vegetal que conta com uma grande biodiversidade, e é conhecido como a savana brasileira, sendo o segundo maior bioma do Brasil e da América do Sul! Mas assim como os outros biomas, tem sofrido graves ameaças contra preservação 🙁 

Você já ouviu falar dos brigadistas florestais? Então vem conhecer mais sobre essa profissão com o grupo de Fortaleza: 

A equipe do PREVFOGO/IBAMA é o núcleo responsável por combater de frente os incêndios florestais. Eles garantem a proteção ambiental adequada à nossa flora e fauna. Com o trabalho de manejo integrado do fogo, eles são responsáveis por combater queimadas em todo o país. Assim, eles garantem a proteção e preservação de nossas florestas. Apesar de sabermos pouco sobre suas atividades, já que seus trabalhos são em campo, na mata, em reservas e áreas de proteção ambiental, a equipe do PREVFOGO é  composta pelo o que nós podemos chamar de heróis da floresta, pois todos os anos eles combatem milhares de incêndios florestais que colocam em risco o ecossistema e todos os seres vivos que ali existem.

O grupo do Litoral Norte/RS continua dando visibilidade à campanha local #PortoNão. Essa semana, os voluntários e voluntárias compartilharam nas redes sociais vários depoimentos e comentários dos moradores de Arroio Seco sobre a possível construção no local. O sentimento unânime é de desaprovação e preocupação com as consequências que um novo porto na cidade trará. 

O grupo está circulando um formulário para auxiliar na campanha; caso queira colaborar, é só clicar aqui 🙂 

Veja aqui os comentários e opiniões dos moradores e voluntáries.

Depois de falarmos sobre a sobrecarga da Terra e outros problemas ambientais que podem ser evitados pela ação humana, se liga nessas receitas saudáveis que vão te incentivar a aderir à uma alimentação que faz bem pra você e para o planeta:

Bolo crocante de milho com goiabada – Salvador <3

Bolinho de chuva – Belo Horizonte <3 

  

Queijo vegano – Curitiba <3

Quintamos com #TBT, e a primeira lembrança da semana veio do grupo de Brasília, que aproveitou a chegada do Clean Up Day 2020 – que será em setembro – para relembrar a data em 2018. Na ocasião, os voluntários e voluntárias uniram-se ao Movimento #OcupeOLago, Centro de Mergulho de Brasília e à Faculdade JK para fazer a limpeza dos pontos críticos e mais poluídos da orla do Lago Paranoá.

Tem vídeo da ação, vem ver 🙂

 

E para fechar com chave de ouro, também teve recordação de Belo Horizonte. Em 2010, os voluntários e voluntárias foram à Bienal do Livro na ExpoMinas falar sobre o Código Florestal Brasileiro. 

A atividade visava informar as pessoas que circulavam pelo evento sobre as alterações que o Código Florestal poderia vir a sofrer e que estavam sendo discutidas pela Comissão Especial no Congresso Nacional. 

O grupo também recolheu assinaturas para a petição que estava rolando na época, direcionada ao Deputado Aldo Rebelo.

Seguiremos atualizando e apoiando os grupos, afinal, estamos todes juntos nessa 🙂