O prazo de inscrição para o edital encerra no dia 13 de março. O Programa Tatiana de Carvalho destina-se ao apoio à projetos ligados a programas de pós-graduação nas áreas de botânica e zoologia

Este ano, dentro do projeto Protegendo o Desconhecido, o Greenpeace lançou o Programa Tatiana de Carvalho de Pesquisa e Conservação da Amazônia. O projeto tem como objetivo incentivar estudos sobre novas espécies da biodiversidade amazônica.

Através do edital, lançado no dia 13 de fevereiro, serão disponibilizados R$438 mil no exercício de dois anos, para pesquisa em duas modalidades: bolsas individuais para estudantes de mestrado no valor mensal de R$ 1.500 por um período máximo de 24 meses e/ou até defesa da dissertação; E apoio a projetos de dissertações de mestrado ou teses de doutorado, para a realização de trabalho de campo e ou visita técnica a coleções científicas de outras instituições para análises de material biológico, conduzidos por estudantes formalmente ligados a Programas de pós-graduação stricto sensu, sediados na Amazônia legal brasileira, com valor máximo de até R$ 10 mil. 

O edital é aberto a estudantes formalmente ligados (e matriculados) a Programas de Pós-graduação stricto sensu, credenciados pela Capes, mantidos por Instituições Públicas de Ensino e Pesquisa sediadas no bioma Amazônia, e que tenham em seu quadro pesquisadores orientadores credenciados nas linhas de pesquisa relativas às áreas de conhecimento deste edital.

O candidato, assim como seus orientadores, deve estar cadastrado na plataforma Lattes e possuir perfil acadêmico compatível com as áreas de conhecimento do edital. O programa tomou como referência o valor concedido pelo CNPq.

Para saber mais e ver se seu projeto se encaixa no edital, acesse a página do programa. Mas fique ligado, as inscrições vão até o dia 13 de março!

A pesquisa científica visando o conhecimento da biodiversidade da Amazônia precisa ser priorizada no Brasil. A região é alvo de um dos menores esforços de amostragem da biodiversidade no mundo. Por isso, o Greenpeace, com ajuda de seus apoiadores, que doam para a organização, resolveu investir no avanço da pesquisa nacional.

Apoiar pesquisadores na identificação e descrição da biodiversidade na Amazônia neste momento de crise da ciência, do clima e da biodiversidade, é também contribuir para a conservação deste bioma e assegurar os serviços ecológicos que este proporciona, particularmente ao equilíbrio climático regional e global.