No Dia Mundial da Fotografia, celebramos as imagens poderosas que nos fazem pensar, agir e sonhar.

Crianças Munduruku pulam no rio na aldeia Dace Watpu. Terra Indígena Sawré Muybu, Pará, 2016. © Otávio Almeida / Greenpeace

Uma imagem vale mais que mil palavras. Essas palavras passaram pela cabeça das 12 pessoas a bordo do barco Phyllis Cormack, em 1971, a caminho de Amchitka, uma ilha no sudoeste do Alasca. O objetivo um tanto maluco era impedir testes nucleares do governo dos Estados Unidos.

“E se não conseguirmos impedir os testes?” Pode acontecer. Mas vamos em frente! “O que fazemos para que as pessoas entendam o que está em jogo?” Vamos mostrar o que está acontecendo para quem não pode estar lá!

Assim surgiu uma das bases do Greenpeace: ser testemunha ocular dos crimes e agressões à natureza. E que melhor jeito de mostrar ao mundo o que está acontecendo, senão com imagens? Desde o corajoso barquinho enfrentando testes nucleares, o Greenpeace apontou muitas câmeras para injustiças sociais e ameaças ambientais.

Através de fotografias, mensagens poderosas podem rodar o mundo. Acreditamos na força dessas ideias transmitidas por imagens para que barreiras possam ser vencidas e pontes possam ser construídas.

E, entre muitas mentiras e falsidades, nossas mensagens são reais – não manipulamos nossas fotos, construímos nossas imagens com criatividade, ativismo e a coragem. Quando as pessoas se colocam de corpo presente para dizer o que deve ser dito, a mensagem é ainda mais poderosa.

Neste 19 de agosto, Dia Mundial da Fotografia, agradecemos a todas as pessoas que já usaram suas câmeras, seus olhares, suas criatividades e seus corações e caminharam conosco neste desafio interminável que é se manifestar por um mundo melhor. Aqui fica o nosso muito obrigado aos profissionais de imagem que trabalharam e trabalham conosco.

Deixamos também um pedido a todas as pessoas: sonhem grande. Embarquem nas fotos que inspiram dias melhores. Sofram com as imagens que apontam problemas e deixam a alma inquieta. Mantenham acesa a chama da indignação e da vontade de mudança. Vivam com a certeza de que é possível mudar o mundo. Sonhem grande.

Ideias podem mudar o mundo. Imagens podem mudar o mundo. Imaginar um mundo novo, mais justo, mais verde e repleto de paz pode parecer um sonho. Mas transformar essa imaginação em imagem é o primeiro passo para fazer o sonho virar realidade.

Desde 1971, estamos escrevendo uma história com milhares de imagens e milhões de palavras, mas com um único sonho: paz verde.

E você? Quando pensa no Greenpeace, que imagem vem à cabeça? Quando pensa em um mundo melhor, que fotografia está impressa na sua mente?